PROTETORADO ESPANHOL EM MARROCOS

O Protetorado espanhol em Marrocos: a história transcendida

Obra fundamental para compreender a relação entre ambos os países e os laços que unem as duas nações.

Esta obra O Protetorado Espanhol em Marrocos: a história transcendida, patrocinada pela Iberdrola por ocasião do centenário da instauração do Protetorado espanhol em Marrocos, surgiu para analisar e explicar este relevante período que abrangeu de 1912 a 1956. Nas suas 1.500 páginas a época é abordada sob uma perspectiva política, militar, jurídica, social e cultural.

O presidente da Iberdrola, Ignacio Galán, apresentou na Casa Árabe esta obra de referência, essencial para compreender a relação entre ambos os países e os laços e interesses comuns que atualmente unem as duas nações. O projeto foi dirigido por Manuel Aragón Reyes, professor catedrático de Direito Constitucional da Universidade Autónoma de Madri, e inclui a experiência, o conhecimento e o trabalho de 60 autores renomados, entre os quais está o ex-procurador-geral do Estado espanhol, Eduardo Torres-Dulce, ou José Manuel García-Margallo (ministro das Relações Exteriores e Cooperação da Espanha) ou Saad Dine El Otmani (ministro das Relações Exteriores de Marrocos).

Com esta publicação, a Iberdrola consolida seu compromisso com a educação, oferecendo uma obra de divulgação que trata em profundidade e de forma amena a influência que cada país teve no outro.

Já é possível consultar na íntegra esta imprescindível obra no site www.lahistoriatrascendida.es.

Além deste livro, cabe destacar a publicação Protetorado espanhol em Marrocos. Repertório biográfico e emocional, apresentada no Congresso dos Deputados da Espanha e que se enquadra no âmbito do compromisso da Iberdrola com a educação, a história e a cultura.

A obra visa transladar o leitor até a época mais significativa da presença espanhola no norte da África. Com uma seleção de perfis e biografias, repassam-se os diferentes períodos cronológicos da presença da Espanha no Protetorado de Marrocos.

A recompilação pretende esboçar a transcendência da atuação humana em campos tão diversos como a educação, a literatura, a pintura, a diplomacia ou a política, sem esquecer da menção aos vários heróis das campanhas militares.