EMPRESAS LÍQUIDAS

O caminho até as empresas líquidas é determinado pela cultura 'agile'

#empresa #talento digital #treinamento

Em um mundo digital que evolui com uma grande velocidade, a agilidade e a flexibilidade ao lidar com tarefas e projetos são componentes essenciais para alcançar o sucesso. Mas como conseguir isso? Implantando uma forma diferente de se organizar e trabalhar. É aqui onde entra em cena a cultura agile, que melhora a produtividade e incentiva o desenvolvimento das empresas líquidas.

Rápidas como o vento, flexíveis como juncos, adaptáveis como a água. Dito de uma forma poética, este poderia ser o resumo do que hoje se considera uma empresa ágil. Indubitavelmente, a agilidade é a característica principal que as empresas desejam atingir. É um conceito imposto pela transformação digital e que representa uma mudança de cultura empresarial, algo imprescindível para todas aquelas empresas que quiserem se adaptar e progredir nesta nova era.

O QUE É UMA EMPRESA LÍQUIDA. CARACTERÍSTICAS

Uma empresa líquida é aquela que visa dar respostas cada vez mais rápidas para um mundo que evolui muito rapidamente e, consequentemente, desenvolve uma capacidade de adaptação que lhe permite modificar estruturas e funções de forma flexível para viver em um estado de mudança permanente, fomentando também a cooperação entre os funcionários. Embora o conceito pareça tremendamente moderno, e na verdade ele é, sua origem já tem duas décadas. Em 1999, o sociólogo polonês Zygmunt Bauman criou o conceito de modernidade líquida para definir um tipo de sociedade baseada na fluidez.

Em uma empresa líquida, as estruturas são flexíveis e horizontais, isto é, a hierarquia está menos marcada do que em uma organização tradicional. Estão normalmente formadas por equipes multidisciplinares que trabalham por projetos e se dissolvem uma vez que alcançam seus objetivos. Além disso, a forma de trabalhar é mais rápida e transparente: elas evitam a burocracia que dificulta a tomada de decisões, a comunicação flui em todos os sentidos, os postos de trabalho físicos fixos se diluem e os horários são mais flexíveis, incentivando mais o teletrabalho.

Para além do já mencionado antes, o fator mais importante é o capital humano: as pessoas são o centro da empresa e, por essa razão, a procura e a fidelização do talento são um fator constante. De fato, nessas organizações, os funcionários, que também devem ser líquidos, são reconhecidos mais por suas capacidades que pelos seus cargos.

CONSELHOS PARA SER UMA EMPRESA LÍQUIDA. 'ÁGILE', A METODOLOGIA-CHAVE

Como ser uma empresa líquida? O caminho a seguir é determinado por empresas que são líquidas desde a sua criação e que em sua maioria pertencem ao setor tecnológico. Um exemplo é a multinacional de música em streaming Spotify, que baseia seu modelo nos seguintes aspectos: se adapta às necessidades variáveis do negócio, ajusta os processos às novas formas de trabalho e substitui as habituais funções por estruturas chamadas squads, tribes, chapters e guilds para administrar os times. Para o resto de empresas, aquelas que não são líquidas originalmente, a resposta pode estar em adotar um modelo agile.

O conceito agile surgiu no final do século XX no mundo do software com a preocupação de diferentes líderes deste setor que viam como o desenvolvimento dos projetos se estendia em excesso, com a consequente perda econômica. Daí surgiu o Manifesto Agile e uma metodologia que transformaram a cultura de milhares de empresas. Os especialistas no assunto indicam que a cultura agile aquela que defende uma forma de ser e pensar que é ágil, que afeta tanto a estratégia como as estruturas e os processos com um fim último: ser mais flexíveis e produtivos, gerando, ao mesmo tempo, bem-estar entre os funcionários.

Adotar uma cultura agile acarreta um processo de transformação que, conforme a empresa de consultoria McKinsey & Company, afeta os seguintes âmbitos:

 Estrutura

Tamanho do quadro de pessoal e modelo de localização, estrutura de atualização da informação (simplificar e eliminar níveis), funções e responsabilidades, governança (racionalizar a tomada de decisões).

 Processos

Processos de equipe (liberar tempo para dedicá-lo a ações que agreguem valor), mecanismos de conexão, processos de planejamento e decisão, gestão do desempenho.

 Tecnologia

Sistemas e ferramentas de suporte que sustentem o novo método, evolução da arquitetura, pipeline de execução, infraestrutura de TI e aplicativos apropriados para apoiar mudanças rápidas.

 Pessoas

Liderança (treinar os gerentes para inspirar em lugar de dirigir), gestão do talento, redes de comunicação (criar redes orgânicas na empresa).

Os desafios para uma empresa líquida.#RRSSOs desafios para uma empresa líquida.

 VER INFOGRÁFICO: Os desafios para uma empresa líquida [PDF]

BENEFÍCIOS DAS EMPRESAS LÍQUIDAS

As empresas líquidas não garantem o sucesso, mas têm várias vantagens que podem colocar a companhia no bom caminho. A seguir, elencamos algumas delas:

  • Otimizam estruturas e poupam custos. As equipes são montadas e desfeitas conforme às necessidades da empresa, o que evita ter times inoperantes e improdutivos.
  • Evoluem com mais facilidade. Estas empresas têm a capacidade de se adaptarem continuamente às necessidades do cliente e do contexto, dado que suas estruturas são flexíveis.
  • Agilizam a tomada de decisões. A forma de trabalhar, baseada na experimentação, proporciona um conhecimento constante que facilita uma tomada de decisões mais flexível e rápida.
  • Incentivam a inovação. Sua estrutura flexível lhes permite não terem barreiras com relação a quaisquer inovações, por isso são uma fonte constante de criatividade.
  • Facilitam a cooperação entre funcionários. Sua estrutura ajuda na eliminação dos entraves organizacionais, o que gera um ambiente mais colaborativo entre profissionais com diferentes perfis.