COMO PASSAR O TEMPO EM CASA

Dicas para o confinamento: cuidar de sua mente e seu corpo em casa é possível

Em dezembro de 2019 um novo coronavírus surgiu na China. Nos meses seguintes a sua expansão pelo resto do mundo obrigou a confinar milhões de pessoas nas suas casas. Como enfrentar essa situação? Como torná-la mais suportável? Como se entreter? A seguir, fazemos um balanço das principais lições do confinamento com a esperança de que este confinamento global não se repita novamente.

A rápida propagação da Covid-19 desde o seu aparecimento no final de 2019 na China provocou uma crise de saúde global sem precedentes. Diante da expansão desta doença, da que pouco se sabe, organismos oficiais e governos optaram por confinar nas suas residências milhões de pessoas, uma medida inédita, com um objetivo: frear o número de contágios. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), no final de abril havia mais de três milhões de pessoas afetadas pelo coronavírus no mundo.

O QUE É A CONFINAMENTO E QUAIS SÃO SUAS CONSEQUÊNCIAS

As armas contra o coronavírus, enquanto aguardamos uma vacina, são tão simples quanto a higiene e a distância interpessoal, que se situa entre 1,5 e 2 metros. Ficou provado que o confinamento de milhões de pessoas é uma das medidas mais eficientes no controle da expansão do vírus e tem um objetivo principal: achatar a curva de contágios e reduzir o número de internações hospitalares por Covid-19, nome oficial da doença que causa o SARS-CoV-2, para evitar a saturação do sistema de saúde.

Essa reclusão forçada nas residências — e a paralisação social, econômica e profissional que isso implica — não é fácil para uma sociedade acostumada a uma forma de vida frenética que se caracteriza por milhares de interações pessoais diárias. De acordo com um estudo do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC na sigla em inglês) dos Estados Unidos, o confinamento causa um estresse significativo tanto nos adultos quanto nas crianças, frequentemente acompanhado de distúrbios do sono, dos hábitos alimentares, ansiedade generalizada, etc.

DICAS PARA ENFRENTAR A QUARENTENA / CONFINAMENTO

Adaptar-se às mudanças geradas pelo confinamento é fundamental. A qualquer idade, a antiga máxima mens sana in corpore sano é hoje tão válida quanto naquela época, sendo uma das bases que nos ajudará a manter o equilíbrio, combater a ansiedade e enfrentar a situação com uma mentalidade positiva. A seguir, lhe oferecemos algumas dicas:

Dicas para enfrentar o confinamento.#RRSSDicas para enfrentar o confinamento.

 VER INFOGRÁFICO: Dicas para enfrentar o confinamento [PDF]

As ferramentas digitais são grandes aliadas durante o confinamento e a quarentena, aquela que as pessoas que passaram pela doença devem fazer. Segundo um estudo da GlobalWebIndex que tem relação com o impacto do coronavírus publicado em abril, 63,5% dos entrevistados de todo o mundo aumentaram substancialmente o uso de dispositivos como smartphones e tablets, sobretudo para manter contato com familiares e amigos — 61,2% —, mas também como forma de entretenimento — 47,9% —.

DICAS PARA PASSAR O TEMPO EM CASA

Com a família ou sozinho, a confinamento não faz distinções e as horas se tornam eternas para aqueles cuja atividade profissional ficou paralisada ao não poder optar pelo teletrabalho. Para as crianças, a mudança também foi um choque: o ano letivo foi interrompido em inúmeros países e estas tiveram que se acostumar com uma nova forma de aprendizado digital.

O que fazer em casa com as crianças

A imaginação é crucial no confinamento para evitar horas intermináveis em frente da televisão, do tablet e do celular. Os trabalhos manuais voltaram com força, assim como os tradicionais passatempos. Eis aqui algumas ideias para entreter as crianças e passar o tempo com a família:

 O poder da criatividade

O confinamento é uma boa desculpa para mostrar nosso lado mais criativo: filmar um curta-metragem e estreá-lo em grande estilo no refeitório, gravar um programa de rádio, cantar no karaokê, criar um teatro de sombras ou pintar quadros são apenas algumas opções.

 A volta dos clássicos

Os tradicionais jogos de mesa nunca decepcionam: Trivial, Monopoly, Pictionary, cartas, etc. Assim como os trabalhos manuais — criar figuras de papel ou fazer um collage — ou brincadeiras clássicas como esconde-esconde ou está frio/quente.

 A casa como campo de brincadeiras

Uma casa tem suas limitações, mas com imaginação podemos tirar partido de qualquer elemento ou cômodo da casa. Eis aqui algumas ideias: uma guerra de travesseiros no quarto, uma competição de corrida pelo corredor, uma sessão de ping-pong na mesa da sala de jantar, etc.

O que fazer quando você está sozinho em casa

O isolamento é especialmente duro para aqueles que, independentemente da idade, estejam passando o confinamento sozinhos. Nesse caso, segundo a OMS, os sentimentos de inquietação, ansiedade e estresse são mais intensos. Para combatê-los, o estabelecimento de rotinas, fazer exercício físico e o tempo dedicado ao lazer — cinema, séries, livros, música — são cruciais. Segundo o estudo da GlobalWebIndex, hobbies como cozinhar ganharam uma forte adesão entre os maiores de 30 anos — pois 35,1% afirmam dedicar mais tempo à arte culinária — e outros, como a bricolagem, a pintura e o ioga, também ganharam protagonismo.