TEMPERATURA MÉDIA DA TERRA

A pior década para o clima, o que aprendemos?

#sustentabilidade ambiental #sociedade #natureza

O ano de 2019 fechou um decennium horribilis para o clima do planeta. O veredito apresentado pela Organização Meteorológica Mundial (OMM) durante a COP25 foi taxativo: a década mais quente da história desde que estão sendo registrados dados (1850). As consequências da subida da temperatura média da Terra vão desde o aumento do nível dos oceanos até a proliferação de fenômenos meteorológicos extremos.

São tempos difíceis para o clima do planeta. O aumento exponencial das emissões de CO2, fruto da atividade humana, disparou o termômetro terrestre desde o final do século XIX até ultrapassar os limites do imaginável. Hoje avançamos perigosamente em direção ao limiar dos 2 °C e, se o atravessarmos, teremos que enfrentar os efeitos irreversíveis de uma crise climática sem precedentes na história.

DADOS DO RELATÓRIO DO CLIMA

Entre 2010 e 2019, fez mais calor do que nunca e esta não é nenhuma observação exagerada sobre o tempo. Conforme o último relatório do estado do clima da Organização Meteorológica Mundial (OMM), acabamos de terminar a década mais quente desde que existem dados (1850). Nunca antes tínhamos registrado uma década marcada por uma subida tão extraordinária da temperatura média da Terra, que em 2019 esteve ao redor de 1,1 ºC acima dos níveis pré-industriais.

2019 será lembrado como um dos três anos mais quentes da história — o mais tórrido continua sendo 2016 — e um capítulo especialmente triste no referente ao derretimento dos polos, com o segundo pior verão do século no Ártico. Outras regiões do planeta como Ásia, América do Sul, África, Europa e Oceania também experimentaram um aumento das temperaturas médias, que não deixaram de subir e superar a si mesmas década após década desde 1980.

RESUMO DO CLIMA EM 2019

A Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA (NOAA) elaborou uma lista com os principais episódios climáticos a nível mundial de 2019. A seguir, apresentamos alguns dos mais relevantes:

 América do Norte

O Alasca bateu seu recorde de altas temperaturas e as bacias de vários rios — como o Missouri e o Mississippi — foram afetadas por diversas inundações entre os meses de março e julho.

 América Central e América do Sul

O México experimentou o mês de agosto mais quente de sua história e a América do Sul o segundo ano mais quente desde 1909. A região também sofreu furacões e tempestades tropicais como a Iba.

 Europa

O Velho Continente foi atingido por várias ondas de calor, especialmente preocupante foi a da Alemanha e o segundo ano mais quente de todos os registrados.

 Ásia

Este continente atravessou o terceiro ano mais quente do último século, com três ciclones numa mesma temporada que trouxeram ventos de mais de 185 km/h.

 África

Esta região enfrentou o terceiro ano mais quente de todos os tempos, que deixou ciclones como o Idai e secas extremas em países como Etiópia, Somália, Quênia e Uganda.

 Oceania

A Austrália padeceu um ano de temperaturas extremas e uma das piores temporadas de incêndios de toda sua história.

CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DO AUMENTO DA TEMPERATURA NO PLANETA

A subida da temperatura média da Terra nesta última década — induzida pela alta concentração na atmosfera de gases de efeito estufa — teve graves consequências para o planeta. Estas são as mais preocupantes:

 Aumento do nível oceânico e derretimento de polos e geleiras

O nível do mar atingiu em outubro de 2019 seu valor mais alto desde que começou a ser medido com precisão em 1993. Ao descongelamento do Ártico, devemos acrescentar o da Antártida, que acelerou a partir de 2016 e se agravou em 2019.

 Aquecimento e acidificação dos oceanos

A temperatura oceânica bateu recordes entre 2016 e 2019. Este aquecimento elevou a acidificação dos mares em 26% com relação a 1750, contribuindo para a destruição dos ecossistemas marinhos.

 Fenômenos meteorológicos extremos

Na última década, se intensificaram a nível global as secas, as inundações e outras catástrofes climáticas que originaram milhares de mortes e sete milhões de deslocamentos internos em áreas como África, Ásia e Caribe.

 Danos para a saúde e a segurança alimentar

Em 2019, foram registradas ondas de calor inéditas em boa parte do mundo e um grande aumento dos casos de dengue com respeito a 2018. Por outro lado, comprometeu-se a segurança alimentar em diferentes áreas da África e Ásia pelas secas e inundações.

A evolução da temperatura média global.#RRSSA evolução da temperatura média global.

 VER INFOGRÁFICO: A evolução da temperatura média global [PDF]

SOLUÇÕES PARA O AUMENTO DA TEMPERATURA MÉDIA DA TERRA

Os Acordos de Paris sobre as mudanças climáticas estipularam em 2015 o compromisso da comunidade internacional — no âmbito da Convenção-quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC) — para conter a temperatura média da Terra abaixo de 2 ºC com respeito aos níveis pré-industriais. Entre as medidas que contribuiriam para frear o aquecimento global, se destacam as seguintes: