CRITÉRIOS ESG

ESG, como fazer investimentos sustentáveis e responsáveis?

#RSC #sustentabilidade ambiental #transformação social

A Responsabilidade Social Corporativa (RSC) é uma prioridade para as empresas realmente comprometidas com as comunidades onde estão presentes. Em plena crise climática, agravada pela pandemia da COVID-19, sua contribuição será fundamental para conseguir uma recuperação verde que promova um crescimento econômico sustentável, acelerando a transição rumo a sociedades descarbonizadas. Nesse sentido, os critérios ESG, que incluem indicadores relacionados ao meio ambiente, à sociedade e à governança corporativa são essenciais no momento de fazer investimentos mais responsáveis com o planeta.

O QUE É ESG

O conceito ESG integra as palavras Environmental (Ambiente), Social (Social) e Governance (Governança Corporativa), agrupando nesses três eixos os fatores não financeiros mais relevantes de uma empresa. Trata-se de uma abordagem estratégica e de análise muito utilizada por analistas e investidores institucionais para avaliar o desempenho em sustentabilidade. De fato, segundo a Janus Henderson Investors, empresa britânica de gestão de ativos globais, as três iniciais "são atualmente a pedra angular do investimento sustentável e responsável de qualquer empresa". A sociedade e os Stakeholders exigem cada vez mais informações sobre a forma que as empresas administram as questões relacionadas à sustentabilidade.
 

OS CRITÉRIOS ESG

Investir de forma sustentável significa incluir aspectos adicionais aos financeiros na tomada de decisão de investimento, mais especificamente fatores ambientais, sociais e de governança corporativa. A seguir, baseando-nos no relatório Compreendendo os investimentos de acordo com os critérios ESG da S&P Dow Jones Indices, analisamos cada um deles:

 Ambiental

Os critérios ambientais analisam a contribuição e o desempenho de um negócio em relação aos desafios ambientais, tais como as emissões de gases de efeito estufa, a proteção da biodiversidade, os recursos hídricos ou o desmatamento. Portanto, utiliza métricas para avaliar o impacto ambiental das empresas e seus esforços para reduzi-los.

 Social

Os critérios sociais avaliam a relação das empresas com seu meio social — trabalhadores, comunidades locais e cidadãos em geral — considerando aspectos como emprego, saúde, segurança, diversidade, etc. Reflete, em grande medida, os valores corporativos da empresa e fortalece os laços estabelecidos com as comunidades.

 Governança corporativa

Os critérios de governança corporativa estão relacionados aos mecanismos de governança das empresas, aos direitos dos acionistas e às responsabilidades da diretoria executiva. Analisam os procedimentos de decisão das empresas, sua estrutura organizacional, os mecanismos de controle e os sistemas de compliance, entre outros.

GOVERNANÇA AMBIENTAL E ESG SOCIAL

Uma abordagem de gestão que integre a RSC significa uma forma diferente de dirigir as empresas, porque busca criar valor compartilhado para todos os seus stakeholders, assim como considera a sustentabilidade dos modelos de negócio. O contexto atual, com as mudanças climáticas como principal desafio, converte essa abordagem em mais necessária do que nunca. A sigla ESG renova e atualiza o conceito da RSC e organiza os fatores mais relevantes em torno de três eixos estabelecendo uma série de critérios que definem o que é o investimento responsável e sustentável.

A opinião mais generalizada sobre a relevância dos fatores ESG aponta para a convicção de que as empresas têm mais probabilidades de ter sucesso e gerar excelentes rentabilidades se criarem valor para todos os seus Stakeholders. "Consideramos que uma empresa bem gerenciada e responsável, que se preocupa com seus colaboradores, clientes e com o meio ambiente tem mais probabilidades de resistir melhor e superar seus concorrentes. A análise ESG oferece perspectivas valiosas sobre fatores que podem ter um impacto significativo nos valores financeiros de uma empresa e, portanto, ajuda a fundamentar melhor as decisões de investimento", indica a empresa Janus Henderson Investors.

O que é um Investimento Socialmente Responsável (ISR)

É um tipo de investimento que considera critérios ESG para selecionar os ativos financeiros objeto de investimento. Os motivos vão desde o compromisso em promover certas reformas sociais, como a descarbonização da economia ou a diversidade e inclusão, até a convicção de que uma empresa com um bom desempenho ESG oferecerá uma melhor rentabilidade no longo prazo. Ou seja, é o investimento que contribui para o desenvolvimento sustentável, definido pela primeira vez em 1987 pelas Nações Unidas como aquele que satisfaz as necessidades do presente sem comprometer as necessidades das gerações futuras.

Quais são os princípios ESG?#RRSSQuais são os princípios ESG?

 VER INFOGRÁFICO: Quais são os princípios ESG? [PDF]

QUAIS SÃO OS PRINCÍPIOS ESG?

Environmental:

  • Mudanças climáticas e redução de emissões
  • Uso racional da água
  • Biodiversidade
  • Eficiência energética
  • Reflorestamento
  • Gestão de resíduos
  • Economia circular

Social:

  • Satisfação do cliente
  • Igualdade de gênero e diversidade
  • Apoio a grupos sociais vulneráveis e ajudas sociais
  • Saúde e segurança
  • Contribuições à comunidade
  • Capacitação
  • Direitos Humanos

Governance:

  • Sistema de governança corporativa
  • Remunerações
  • Cibersegurança
  • Cadeia de suprimentos responsável
  • Sistema de compliance

AS OPORTUNIDADES QUE OFERECEM OS INVESTIMENTOS ESG

Em 2008, o Banco Mundial emitiu o primeiro bônus verde da história. Em sua primeira década de existencia, este novo instrumento mobilizou mais de 500 bilhões de dólares para investimentos focados no desenvolvimento de projetos de energias renováveis e eficiência energética, mobilidade sustentável, agricultura sustentável e usos da terra, florestas e recursos ecológicos, abastecimento de água e gestão de águas residuais, infraestruturas sustentáveis e gestão de resíduos sólidos, como o lixo tecnológico. E assim por diante, porque o investimento socialmente responsável é uma tendência imparável que se traduz em enormes oportunidades para o planeta:

  • Luta contra as mudanças climáticas através da redução da pegada de carbono por parte das empresas e uma melhor utilização dos recursos naturais.
  • Incentivo à pesquisa através da promoção de projetos que beneficiem a sociedade, como pesquisas contra o câncer ou apoio aos grupos sociais mais vulneráveis.
  • Desenvolvimento de novas tecnologias com um impacto positivo para a sociedade, tais como as que permitem edificações mais sustentáveis ou redes inteligentes.
  • Impulso às melhorias sociais relacionadas à educação, saúde, igualdade, integração ou diversidade.