INICIATIVAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE VOCAÇÕES STEM EM MULHERES

Incentivamos a mulher nas carreiras STEM

#treinamento #igualdade de gênero #mulheres #engenharia

A Iberdrola realiza várias iniciativas para apoiar o desenvolvimento profissional das mulheres e promover a igualdade de oportunidades. Portanto, nesse sentido, lança programas como a Escola de Eletricistas para mulheres do Brasil ou o Impulso STEM do México.

O grupo Iberdrola incentiva o desenvolvimento de carreiras STEMScience, Technology, Engineering and Mathematics (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática) — entre as mulheres. Consideramos que a formação em profissões historicamente desempenhadas por homens é fundamental para que elas possam trabalhar em todas as áreas que quiserem e inclusive ser capazes de chegar a cargos de responsabilidade até agora reservados aos homens.

Nos últimos anos houve avanços significativos nesse sentido. O número de mulheres na Iberdrola registrou um aumento de 50 % na última década e atualmente corresponde a 23,6 % do total dos funcionários do grupo (37.127 no encerramento de 2020). De acordo com o Relatório PISA [PDF], apenas 18 % dos homens nos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e 5 % das mulheres pretendem estudar engenharia ou informática.

Para continuar atraindo o talento feminino, a companhia desenvolve vários programas que incentivam esse tipo de curso nos diferentes países onde está presente.
 

Mapa de iniciativas de base.

 MÉXICO

A Secretaria de Educação Pública alerta que o México terá um déficit de 20.000 engenheiros em cinco anos. Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), atualmente só 27 de cada 100 homens e oito de cada 100 mulheres que entram na universidade no país norte-americano estudam alguma modalidade de engenharia, superando levemente a média da OCDE.

A Iberdrola México não tem dúvidas de que incentivar as mulheres a fazerem cursos de engenharia ajuda a acabar com a desigualdade salarial que ainda existe no país, além de captar mais talento diverso para a empresa. Por isso, colocou em andamento várias iniciativas para que as mulheres possam se desenvolver nas carreiras STEM.

 Impulso STEM

O programa Impulso STEM, desenvolvido pela Iberdrola México junto ao Instituto de Energias Renováveis (IER) da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM) e a Universidade Tecnológica dos Valles Centrales de Oaxaca (UTVCO), visa incentivar a juventude de Oaxaca a fazer cursos de engenharia, sobretudo as mulheres.

O programa segue várias linhas de ação que futuramente permitirão servir melhor às necessidades do mercado de trabalho e aumentar a produtividade e a competitividade da região:

 Capacitação de docentes e orientadores vocacionais para otimizar sua forma de transmitir conhecimentos sobre ciências e tecnologia.

 Desenvolvimento de cursos e workshops sobre ciências, tecnologia, engenharia e matemática para instituições de educação básica e média-superior.

 Campanha de comunicação para incentivar os jovens, especialmente as mulheres, a fazerem cursos de engenharia.

 Programa de bolsa de estudos para que os alunos interessados nos cursos de engenharia possam fazê-los com sucesso.

 Mulheres com Energia

Em 2020 teve lugar o segundo fórum Mulheres com Energia, um espaço de diálogo onde 40 mulheres chefes de equipe e com um alto potencial de desenvolvimento, compartilharam suas experiências e ideias. Também participaram de workshops e conferências com especialistas do setor. O primeiro desses fóruns aconteceu em 2017.

O objetivo do evento é reafirmar o compromisso da companhia com a igualdade de oportunidades e propiciar o ingresso das mulheres em cargos de liderança.

 Mexicanas 4.0

A Iberdrola México também participou do Fórum do emprego para Mulheres na Tecnologia e na Indústria do Futuro Mexicanas 4.0, com foco na abertura de oportunidades para as mulheres nas áreas da tecnologia, ciência e engenharia.

Além disso, assinou os Princípios de Empoderamento das Mulheres (WEPs em inglês) da Organização das Nações Unidas e do Pacto Global, um conjunto de boas práticas empresariais que promovem a igualdade entre homens e mulheres em todos os campos de ação de uma organização.

A companhia também participa pela primeira vez do programa Target Gender Equality, promovido pelo Pacto Global que visa acelerar os esforços para conseguir a Meta de Igualdade de Gênero, incluída na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e em consonância com a prioridade estratégica do grupo Iberdrola em prol da igualdade e da diversidade.

 BRASIL

A grande aposta em formação profissional da Neoenergia*, filial do grupo no Brasil, é a Escola de Eletricistas, que em 2019 deu mais um passo e abriu uma segunda linha pensada exclusivamente para mulheres.

A iniciativa foi reconhecida com o XI Prêmio Corresponsables da Iberoamérica da Fundação Corresponsables, na categoria Grandes Empresas. Este prêmio valoriza as melhores iniciativas e boas práticas em responsabilidade social, sustentabilidade e comunicação na região. A fundação premiou 26 projetos de 14 países, de 870 inscrições.

 Escola de Eletricistas para mulheres

Em agosto de 2019 foi lançada a Escola de Eletricistas para mulheres na Bahia e em Pernambuco com o objetivo de promover a inserção feminina em uma profissão ocupada predominantemente por homens.

A meta é capacitá-las com formação específica através de programas de aprendizagem em disciplinas teóricas e práticas com o objetivo de aumentar sua participação no mercado de trabalho do setor elétrico e promover a equidade de gênero através de seu empoderamento.

O programa é gratuito e dura sete meses com uma carga letiva de 596 horas. Ao finalizar o curso as profissionais poderão participar do processo de seleção para se integrarem ao quadro de funcionários de algumas das distribuidoras da Neoenergia*.

Desde sua criação, já se inscreveram mais de 20.000 mulheres interessadas em trabalhar em um setor onde elas atualmente já representam 22 % no Brasil, conforme um estudo apresentado em 2019 pela Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA em sua sigla em inglês).

WeEmpower, um programa da ONU Mulheres, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a União Europeia para estimular boas práticas das empresas, reconheceu este programa como um exemplo global de boa prática em promoção da igualdade de gênero no setor elétrico. Em um estudo de caso [PDF] publicado recentemente, ela aponta a iniciativa como exemplo de um dos Princípios de Empoderamento das Mulheres (WEP, na sigla em inglês): promover a educação e o desenvolvimento profissional para as mulheres.

 REINO UNIDO

A ScottishPower, por sua vez, é membro da POWERful Women, uma iniciativa para avançar na diversidade de gênero no setor energético.

Como regra geral, as mulheres tendem a interromper mais suas carreiras do que os homens [PDF] devido à maternidade e ao cuidado de filhos e pessoas dependentes. Por isso, a filial do Reino Unido tem um programa para que as mulheres que tiveram que interromper suas carreiras STEM possam retomar sua vida profissional. Em associação com a organização Equate Scotland, o programa Women Returners tem como meta fazer a diferença positiva no setor STEM ao ajudar as mulheres a "entrarem, progredirem, retornarem e chegarem ao topo".

Além disso, possui uma rede de trabalhadoras denominada SP Connected Women que proporciona uma plataforma para que seus membros se reúnam regularmente e possam compartilhar suas experiências e ideias tanto internamente quanto em eventos externos.

 ESTADOS UNIDOS

A AVANGRID**, filial do grupo nos Estados Unidos, também promove a formação de mulheres e meninas em âmbitos mais científicos. Através de sua fundação apoia a formação de eletricistas com bolsas no Programa de Tecnologia CMP Lineworker para formar especialistas, priorizando a inclusão de mulheres jovens no setor da energia.

Além disso, em 2018 foi criado o WomENergy, um grupo de recurso empresarial (Business Resource Groups - BRG) orientado para atrair, reter e desenvolver o avanço do talento feminino. Os BRG são grupos dirigidos por trabalhadores, cada um deles patrocinado por um membro da equipe de liderança executiva da AVANGRID, visando a criação de redes profissionais, desenvolvimento profissional e construção de comunidades e associações comunitárias.

Por outro lado, coincidindo com o centenário da aprovação do voto feminino nos EUA, o programa #AVANGIVES — uma iniciativa que concede subvenções de 5.000 dólares a organizações selecionadas pelos próprios funcionários — coloca seu foco na mulher este ano. Para o período 2020-2021, a Fundação expandiu o programa a 12 organizações direcionadas à diversidade e inclusão, muitas delas com uma abordagem especial nas mulheres e meninas, inclusive nas áreas de:

 Arte e cultura: mulheres na história, arte e cultura.

 Educação: programas de enriquecimento, formação e educação.

 Saúde e segurança: apoio a pessoas em estado crítico, com deficiências, toxicodependentes, saúde mental, antiviolência, antiabuso e justiça social.

 Inclusão social e redução da pobreza.

Também patrocina o Eureka!, um programa educativo — em colaboração com o Girls Inc., programa para mulheres jovens interessadas em carreiras STEM —, de cinco anos pensado para meninas provenientes de famílias de baixa renda, minorias e para aquelas que seriam as primeiras universitárias de suas famílias. O objetivo final é que participem 100 meninas, 20 em cada grau até o último ano da escola secundária.

 ESPANHA

Atualmente, menos de 20 % dos perfis digitais correspondem a mulheres. As cifras do Relatório PISA [PDF] mostram que, enquanto mais da metade dos estudantes universitários são mulheres, menos de 26 % optam por cursos de graduação relacionados às disciplinas STEM. Além disso, verifica-se que dos 14 % de jovens que escolhem fazer um curso de Formação Profissional (FP) básico ou médio, menos de 33 % são mulheres, não chegando a 1,4 % aquelas que escolhem carreiras STEM.

Da mesma forma, as matrículas realizadas nesses cursos registraram uma queda de 26 % entre os homens e 33 % entre as mulheres nos 25 últimos anos.

Para contrabalançar estes números, a Iberdrola Espanha também tem programas para promover as vocações STEM.

Assim, através de sua fundação, e junto à Empresa Municipal de Transportes de Madri e à Universidade Pontifícia Comillas, colocou em andamento a Cátedra Mulher STEM. Esta busca promover a mulher em vocações STEM, mais particularmente no âmbito da formação profissional para a mobilidade sustentável, dotando-a com os meios necessários para seu desenvolvimento.

A Iberdrola España está entre as quase cinquenta empresas, organismos e instituições que aderiram à Aliança STEAM em prol do talento feminino. Meninas na ciência para promover as vocações STEAM (Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática em conexão com as Artes e as ciências Humanas) entre meninas e jovens.

As ações previstas por essa iniciativa do Ministério de Educação e Formação Profissional espanhol incluem o impulso à formação do professorado nessas disciplinas, a convocatória de projetos STEAM para centros educativos ou a criação de um selo de qualidade para empresas e entidades que desenvolvam atividades para promover essas matérias.

Além disso, Ángeles Santamaría, CEO da Iberdrola Espanha, é membro do Conselho Estratégico Mulher e Energia, órgão assessor do projeto Mulher e Engenharia da Academia Real de Engenharia da Espanha, criado em dezembro de 2020 para promover a participação das mulheres nessas áreas.

Esse organismo adverte sobre a urgência de incentivar as vocações nas carreiras técnicas, que registraram uma queda na Espanha, e destaca a necessidade de impulsionar programas que fomentem perfis técnicos entre meninas e adolescentes, assim como o empoderamento e apoio às engenheiras e empreendedoras em tecnologia. Para tal, desenvolveu inúmeros programas que visam enfatizar a importância da engenharia, destacar seu valor social, promover as disciplinas STEM entre meninos, meninas e jovens e dar visibilidade às mulheres profissionais que atuam no campo das ciências, tecnologia, engenharia e matemática.

Trata-se de um projeto integrador composto por perfis de referência de diferentes setores da tecnologia, tais como María Vallet, vice-presidente da Academia Real de Engenharia da Espanha; Nuria Oliver, acadêmica da Academia Real de Engenharia e acadêmica diretora do projeto; Sara Gómez, diretora do projeto; Isabel García Tejerina, ex-ministra da agricultura; ou Cristina Garmendia, presidente da fundação COTEC e ex-ministra da Ciência e Inovação da Espanha. O projeto é presidido por Elena Salgado, ex-ministra e ex-vice-presidente do governo espanhol e presidente executiva da Associação Espanhola de Empresas de Consultoria.

IBERDROLA, COM A IGUALDADE DE GÊNERO

Todas essas iniciativas fazem parte do compromisso da Iberdrola com a igualdade de gênero, em linha com o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 5 das Nações Unidas, que a situa como um dos principais objetivos globais da Agenda 2030.

Tal como consta na nossa Política de Igualdade de Oportunidades e Conciliação, a igualdade efetiva entre homens e mulheres faz parte de nossos valores essenciais.

A igualdade salarial é uma realidade para nossos funcionários, pois contempla uma remuneração equitativa para homens e mulheres pelo mesmo trabalho e revisão salarial com critérios comuns para ambos os gêneros. Também se promove a conciliação entre a vida profissional e a pessoal com mais de 70 medidas, tais como o pagamento de 100 % do salário durante a licença-maternidade, licença remunerada de 15 dias antes do parto, redução flexível da jornada para cinco horas sem redução salarial até a criança fazer um ano e afastamento temporário de até quatro anos.

 Relatório de Diversidade e Inclusão 2019 (Versão em espanhol) [PDF]

Através do impulso ao esporte feminino, a companhia deseja contribuir para a promoção do talento, da igualdade efetiva e do desenvolvimento social. A Iberdrola foi a primeira empresa que fez uma aposta global em prol da participação da mulher na área esportiva como meio para incentivar a igualdade. Atualmente apoia 16 federações (ginástica, triathlon, rúgbi, canoagem, badminton, futebol, handebol, voleibol, hóquei, tênis de mesa, atletismo, karatê, boxe, surfe, esportes de inverno e esgrima), e cede seu nome a 22 ligas — todas elas de máxima categoria — e a outras 35 competições.

 

*A Iberdrola, S. A. tem uma participação indireta de 50 % + 1 ação na Neonergia, S. A.

**A Iberdrola S. A. tem uma participação de 81,5 % na Avangrid, Inc.