PATRIMÔNIO ARTÍSTICO, HISTÓRICO E CULTURAL

Comprometidos com o desenvolvimento cultural

O mecenato, o apoio às novas formas de expressão artística e a restauração do legado cultural são os principais canais do grupo Iberdrola para assegurar seu compromisso com a cultura. A empresa assume este compromisso, de forma sustentável, ao apoiar iniciativas e programas voltados para conservação e divulgação do patrimônio cultural, assim como por meio de ações que estimulem e contribuem para disseminar a força criativa da cultura contemporânea.

A Iberdrola manifesta seu apoio à cultura, arte e sociedade por meio de:

  • Projetos de restauração e iluminação de edifícios históricos
  • Exposições organizadas em colaboração com diferentes centros
  • Coleção de arte Iberdrola

PROJETOS EM DESTAQUE

  • Com o Museu Guggenheim Bilbao

    O notável trabalho de mecenato da Iberdrola se materializa de forma muito especial com a permanente colaboração da companhia ao Museu Guggenheim Bilbao, do qual é patrocinador desde sua inauguração. Também com o objetivo de estimular o desenvolvimento cultural, a Iberdrola apoia diferentes exposições e iniciativas do museu, entre as quais se destacam as seguintes:

    'OBRAS-PRIMAS DA KUNSTHALLE BREMEN: DE DELACROIX A BECKMANN'

    O Museu Guggenheim Bilbao acolhe a mostra Obras-primas da Kunsthalle Bremen: de Delacroix a Beckmann. Patrocinada pela Iberdrola, narra a história desta galeria de arte alemã e sua precoce dedicação à arte moderna, evidenciando a íntima relação entre a arte alemã e a francesa dos séculos XIX e XX.

    Vincent van Gogh, Campo com papoulas.

    Vincent van Gogh, 'Campo com papoulas' (1889).

    Na mostra, que poderá ser visitada até o dia 16 de fevereiro de 2020, podemos ver a singular história e o discurso artístico deste museu inaugurado em 1894 que se caracteriza pelo seu sólido compromisso cívico, pela intensa relação entre o colecionismo privado e a tutela institucional, bem por um avançado trabalho de pesquisa profissional e de divulgação da arte moderna.

     Mais informação

    'GIORGIO MORANDI E OS ANTIGOS MAESTROS'

    O Museu Guggenheim Bilbao apresentava em abril de 2019 Uma olhada para trás: “Giorgio Morandi e os Antigos Maestros”, uma extensa viagem pelo trabalho de um dos grandes pintores italianos do século XX que revelava a relação entre suas pinturas de natureza-morta e algumas suas principais influências na história da arte.

    Giorgio Morandi, 'Natureza-morta', 1956.

    Giorgio Morandi, 'Natureza-morta', 1956.

    Patrocinada pela Iberdrola, essa mostra —que pôde ser visitada de 12 de abril a 6 de outubro de 2019— reuniu pela primeira vez uma ampla seleção de pinturas excepcionais de Morandi e algumas das obras dos Antigos Maestros que influenciaram sua técnica artística por quatro décadas, desde o período entre guerras até o início dos anos 1960.

     Mais informações sobre a exposição (*) Nota

    'ALBERTO GIACOMETTI. RETROSPECTIVA'

    O Museu Guggenheim Bilbao recebeu, até 24 de fevereiro de 2019, a exposição Alberto Giacometti. Retrospectiva, dedicada a um dos artistas mais influentes do século XX e um dos principais escultores de toda a história.

    Alberto Giacometti, 1951.

    Alberto Giacometti, 1951.

    Organizada pelo Museu Guggenheim Bilbao e pela Fundação Giacometti de Paris e com o patrocínio da Iberdrola, a exposição reuniu mais de 200 esculturas, pinturas e desenhos que sintetizam as mais de quatro décadas de carreira do genial artista suíço: desde seus primeiros trabalhos vinculados ao Cubismo e ao Surrealismo até suas estilizadas e rugosas figuras de múltiplas escalas feitas em uma fase mais madura da sua trajetória profissional.

    Alberto Giacometti (1901-1966) sempre impregnou suas criações com uma grande profundidade e reflexão. A figura humana é um de seus principais temas, e grande parte de suas obras é inspirada nas pessoas aoseu redor, especialmente seu irmão Diego, sua esposa Annette, seus amigos e suas amantes.

     Comunicado à imprensa (*) Nota [PDF]


    Por conta da inauguração da exposição e coincidindo com o 21º aniversário do Museu Guggenheim Bilbao, a Iberdrola concedeu entradas gratuitas ao museu durante os dias 20 e 21 de outubro de 2018.

    'BILL VIOLA. RETROSPECTIVA'

    De 30 de junho a 9 de novembro de 2017, a obra de Bill Viola (Nova York, 1951) retornou mais de uma década depois ao museu de Bilbao com uma viagem por toda trajetória do artista pioneiro no desenvolvimento da videoarte.

    Da esquerda para direita: Kira Perov, diretora do Estúdio Bill Viola; Juan Ignacio Vidarte, diretor geral do Museu Guggenheim Bilbao; Bill Viola, artista; Rafael Orbegozo, chefe do Gabinete da Presidência da Iberdrola, e Lucía Agirre, comissária. Locução do vídeo (versão em espanhol) [PDF]

    A retrospectiva revelou a evolução do trabalho de Viola ao longo de 40 anos de carreira e a transformação de sua linguagem, que coincide com o revolucionário desenvolvimento da tecnologia e das técnicas audiovisuais, cujos avanços foram sendo incorporados de maneira progressiva em sua produção criativa.

    'REFLEXÕES'

    Para comemorar os 20 anos do Museu Guggenheim Bilbao, do dia 11 a 14 de outubro de 2017, o emblemático edifício de Frank Gehry se tornou a tela de uma impressionante intervenção artística graças a 'Reflexões', um espetáculo de video mapping em grande escala que contou com a colaboração da Iberdrola. A iniciativa, aberta e gratuita ao público, percorre duas décadas de história e criatividade em Bilbao por meio de luz, textura e movimento.

    Guggenheim Bilbao.

    A Iberdrola iluminou o Museu Guggenheim Bilbao para celebrar o 20º aniversário do museu.

    'FRANCIS BACON: DE PICASSO A VELÁZQUEZ'

    De 30 de setembro de 2016 a 8 de janeiro de 2017, a Iberdrola patrocinou a exposição 'Francis Bacon: de Picasso a Velázquez', que reuniu uma valiosa seleção de cerca de 80 obras avaliadas entre as mais importantes do artista britânico. Junto de diversas obras já apresentadas, a exposição conta com o trabalho de mestres clássicos que influenciaram a carreira de Francis Bacon.

    Francis Bacon, Três Estudos para uma Crucificação, 1962.

    Francis Bacon, Três Estudos para uma Crucificação, 1962.

    A exposição mergulhou nas marcas deixadas pelas culturas espanhola e francesa no trabalho de Bacon, um francófilo efervescente e grande entendido da arte dos grandes maestros clássicos espanhóis, como Velázquez, Zurbarán El Greco ou Goya.

     Comunicado à imprensa (*) Nota [PDF]


    Além disso, com o objetivo de tornar a arte acessível para todos, a companhia patrocinou os primeiros dias de portas abertas do Guggenheim. Essa foi a primeira vez que uma entidade privada permitiu que os visitantes entrassem de graça, incentivando todos a visitarem o museu em Bilbao.

       

    (*) Disponível na versão em espanhol.

  • Com o Museu do Prado

    Iberdrola, através de sua fundação na Espanha, patrocina O Museu do Prado nas ruas, uma exposição fotográfica ao ar livre composta por cinquenta reproduções fotográficas em tamanho real das mais emblemáticas pinturas da pinacoteca que percorrerá diversas localidades do território espanhol durante todo o ano de 2019.

    A mostra, que faz parte da Comemoração do Bicentenário do museu, pretende impulsionar o conhecimento, a difusão e a comunicação das coleções e da identidade cultural do patrimônio histórico adscrito ao Prado, favorecendo o desenvolvimento de programas de educação e atividades de divulgação cultural, assim como recriar virtualmente a experiência de visitar o museu graças à contemplação das obras em suas dimensões reais.

    Depois de passar por Elche (Alicante), Éibar (Guipúzcoa), Cartagena (Murcia) e Palencia, esta exposição didática chegou a Jerez de la Frontera (Cádiz), onde será possível visitar até o dia 10 de novembro na praça do Arenal.

    Exposição 'El Museo del Prado en las calles' em Jerez de la Frontera (Cádis).

    Exposição 'El Museo del Prado en las calles' em Jerez de la Frontera (Cádis).
     

    A empresa contribuirá com 180 mil euros para o desenvolvimento da mostra, que continuará sua itinerância em Zamora, (Castela e Leão), Albacete e Mérida (Badajoz).

    O Museu do Prado e a Iberdrola, que colaboram desde 2010, renovaram seu acordo de cooperação em junho de 2018. No novo acordo, a empresa se compromete a apoiar os programas de conservação e restauração desenvolvidos pela instituição, assim como a manter as três bolsas de estudos anuais para jovens restauradores, que oferece desde 2011, e às quais agora somou uma bolsa internacional. A empresa vai destinar um total de 1,2 milhão de euros, que serão distribuídos em cotas anuais de 300.000 euros durante os próximos quatro anos.

    A Iberdrola concede bolsas de estudos anuais para que jovens restauradores se formem na Oficina do Museu do Prado. Locução do vídeo (versão em espanhol) [PDF]


    Como parte dessa colaboração, a Iberdrola já participou de vários projetos, como a restauração para uso de todo o segundo andar do lado norte do Edifício Villanueva como espaço expositivo. Essa ação permitiu a reorganização da coleção do Prado, favorecendo um percurso contínuo e mais acessível. Além disso, foram abertas ao público oito novas salas de pintura flamenga e holandesa do século XVII, onde se expõem obras fundamentais de Rubens, Rembrandt, Jan Brueghel, Clara Peeters, David Teniers, Rembrandt, Salomon Bray e Gabriël Metsu.

    PROJETOS DE RESTAURAÇÃO

    Por outro lado, como membro Protetor do Programa de Restauração do Museu do Prado, a empresa colaborou na restauração da Anunciação de Fra Angélico, uma obra de meados de 1420 que se destaca por ser o primeiro altar de estilo renascentista que utiliza a perspectiva para organizar o espaço.

    Fra Angélico, Anunciacao, 1420.

    Fra Angélico, 'Anunciação', 1420.


    O trabalho de restauração, realizado por Almudena Sánchez, se concentrou na limpeza da camada cinza de sujeira que obscurecia a superfície e na eliminação dos restos de óleo provenientes de antigas intervenções. Dessa forma, foi possível recuperar o rico e brilhante colorido e a intensa luz que envolve a cena, elementos característicos dessa pintura e de toda a obra de Fra Angélico.

     Mais informações sobre a obra
     

    Também, Iberdrola colaborou na restauração de boa parte dos 44 quadros que compõem a exposição O Gabinete de Descanso de suas Majestades. A mostra, que pode ser visitada de 9 de abril a 24 de novembro de 2019, recupera o sentido original da sala 39 do edifício Villanueva, inaugurado em 1828 como uma sala na qual o Rei Fernando XVII e sua família poderiam descansar.

    Luis Paret e Alcázar, 'O juramento de Fernando VII como príncipe de Astúrias', 1791.

    Luis Paret e Alcázar, 'O juramento de Fernando VII como príncipe de Astúrias', 1791.


    O quarto foi decorado com 28 pinturas de monarcas da dinastia Borboun que permitem compreender a evolução dos retratos da corte na Espanha do início do século XVIII até o primeiro terço do século XIX. Também foram colocados inúmeras naturezas-mortas —três delas obras flamengas do século XVIII e o restante de artistas espanhóis— e diferentes paisagens do século XVIII, além de dois bustos de personagens orientais pintados por Lorenzo Tiepolo.

    As obras foram organizadas seguindo as exposições da museografia do século XIX, penduradas em diferentes alturas e cobrindo completamente as paredes. A pequena sala anexa, utilizada para higiene pessoal, também foi remontada com a recuperação do vaso sanitário feito por Ángel Maeso em 1830, o único elemento do mobiliário original que foi preservado.

     Mais informações sobre a exposição
     

    Outro trabalho restaurado com o patrocínio da Iberdrola é a Fonte da Vida, uma das pinturas flamengas mais intrigantes e fascinantes da coleção do Museu de Prado. A obra, pintada nos Países Baixos em um ambiente muito vinculado à oficina de Jan Van Eyck, foi submetida a um processo, que durou um ano e meio, para retirar o verniz opaco e amarelado que cobria a pintura. Foi recuperado, assim, o espaço e a profundidade, o perfil linear escuro dos detalhes e o modo peculiar de aplicar a velatura, técnica em que se consegue a transparência com a sobreposição de camadas opacas.

    No entanto, o objetivo do trabalho de restauração não era só estético. Era também resgatar aspectos históricos, iconográficos e fundamentais do estilo pictórico do painel para completar suas pesquisas. As conclusões desse detalhado estudo puderam ser contempladas, junto à obra restaurada, até 27 de janeiro de 2019, em uma exposição patrocinada pela Iberdrola.

    'A Fonte da Vida', antes e depois do processo de restauração. Locução do vídeo [PDF]

     Mais informações sobre o quadro
     

    Além disso, a empresa colaborou para a realização dos trabalhos de restauração de três das pinturas selecionadas para a exposição In lapide depictum. Pintura italiana sobre pedra, 1530-1555, que foi possível visitar de 17 de abril a 5 de agosto de 2018.

    Dentre elas, destaca-se o Santo Entierro da oficina dos Bassano, restaurado por Alicia Peral, que recuperou o volume de cada figura e sua posição exata na composição, assim como a profundidade da paisagem. A restauração também revelou pinceladas de ouro com as quais o autor consegue o efeito da vibração na iluminação, em contraste com a escura e profunda superfície do suporte do quadro.

    De 17 de abril a 5 de agosto de 2018, a exposição 'In lapide depictum. Pintura italiana sobre piedra, 1530-1555' ficou aberta ao público no Museu do Prado de Madrid. Locução do vídeo (versão em espanhol) [PDF]

     Mais informações sobre a exposição
     

    O Museu do Prado também restaurou, com apoio da Iberdrola, três importantes obras religiosas do pintor barroco sevilhano Antonio María Esquivel: 'A Queda de Lúcifer', 'O Salvador' e a 'Virgem Maria, O menino Jesus e o Espírito Santo com os anjos ao fundo'. Apenas a primeira delas havia sido exposta, durante muito pouco tempo, no Casón del Buen Retiro, enquanto as outras duas são inéditas.

    Cuadros de Antonio María Esquivel.

    'A Queda de Lúcifer', 'O Salvador' e a 'Virgem Maria, O menino Jesus e o Espírito Santo com os anjos ao fundo', de Antonio María Esquivel.

     Mais informações sobre as obras
     

    A empresa também patrocinou a restauração de 'O triunfo da Morte' de Pieter Bruegel, o Velho, uma das duas únicas obras do artista que se conservam na Espanha. Os trabalhos de restauração, feitos por María Antonia López de Asiain e José de la Fuente, permitiram restabelecer a estabilidade estrutural do quadro e seu verdadeiro colorido, composição e técnica pictórica, recuperando a nitidez nos primeiros planos.

    Apresentação de 'O Triunfo da Morte' de Pieter Bruegel, o Velho, após o processo de restauração. Locução do vídeo (versão em espanhol) [PDF]

     Mais informações sobre o quadro

  • Con o Museu Nacional Thyssen-Bornemisza

    O Museu Nacional Thyssen-Bornemisza e a Iberdrola, através de sua fundação na Espanha, apresentam o Museu Fácil, o primeiro guia de leitura fácil da Coleção Thyssen-Bornemisza. Esse projeto de caráter inclusivo permite a adaptação textual, visual e do design das publicações para potencializar sua acessibilidade cognitiva aos diversos grupos com dificuldades de compreensão leitora.

    O patrocínio da empresa também permitiu que o veterano programa Hecho a Medida (Feito sob Medida) seja gratuito para seus participantes. A atividade, que nasceu há 10 anos, permite que todas as pessoas participem de projetos adaptados às suas necessidades, equiparando os direitos de todos os visitantes através das propostas da Área de Educação do museu.

    Museo fácil.

    Uma equipe de pessoas com dificuldade de compreensão leitora participou da seleção e validação do conteúdo do 'Museu Fácil'.

  • Com o Museu Sorolla

    'SOROLLA E A MODA'

    De 13 de fevereiro a 27 de maio de 2018, o Museu Thyssen-Bornemisza e o Museu Sorolla receberam a exposição 'Sorolla e a Moda'. Organizada em conjunto pelas duas instituições e em colaboração com a Iberdrola, a exposição foi desenvolvida de forma simultânea e complementar nos dois museus e foi dedicada à presença da moda no trabalho de Joaquín Sorolla.

    Exposição 'Sorolla e a Moda'. Locução do vídeo (versão em espanhol) [PDF]

    A exposição reuniu 70 pinturas de museus e coleções nacionais e internacionais —algumas delas que nunca haviam sido expostas publicamente—, junto a uma seleção de vestidos e acessórios da época.

     Comunicado à imprensa (*) Nota [PDF]

    'SOROLLA EM PARIS'

    A Iberdrola também patrocinou a exposição temporária Sorolla em Paris, exibida no Museu Sorolla de Madrid do dia 23 de novembro de 2016 a 19 de março de 2017. Durante o período em que esteve aberta, a exposição conseguiu bater o recorde de visitantes, com um total de 116.510 visitas.

    Exposição 'Sorolla em Paris'. Locução do vídeo (versão em espanhol) [PDF]

    Depois de passar pelo Museu Kunsthalle de Munique (Alemanha) e pelo Museu do Impressionismo Giverny (França), a exposição aterrizou em Madrid, organizada pelo Ministério da Educação, Cultura e Esporte e a Fundação Museu Sorolla.

    Sorolla em Paris reuniu um total de 66 pinturas que o pintor selecionou para expor em grandes eventos internacionais. A exposição percorre a trajetória do artista de Valência, desde sua primeira viagem a Paris em 1885 até seu sucesso em grandes exposições coletivas e sua consagração como pintor da alta sociedade da sua época.

     Dossiê da exposição (*) Nota [PDF]

       

    (*) Disponível na versão em espanhol.

  • Festival Luz y Vanguardias

    Mais um ano, o histórico centro de Salamanca virou em uma exposição com as últimas tendências da arte, usando luzes e vídeos como matéria-prima da criação. O evento teve lugar da quinta-feira (13/6) ao domingo (16/6) com a celebração do festival Luz y Vanguardias, que, na sua quarta edição, foi 15% mais eficiente no consumo de energia do que nos anos anteriores.

    Festival Luz y Vanguardias.
     

    A fachada da Câmara Municipal na Plaza Mayor foi o cenário do concurso internacional de video mapping, onde 27 obras de criadores do mundo todo disputaram o prêmio do jurado e do público. Em seu compromisso com a sustentabilidade e a eficiência energética, a prefeitura de Salamanca e Iberdrola decidiram usaram tecnologia de preferência LED para iluminação e laser para as projeções em edifícios. Quanto ao som, este ano o festival contou pela primeira vez com o único equipamento em Espanha de áudio Fohn, um sistema que modula eletronicamente o alcance do feixe de som de forma que se ajusta à quantidade e distribuição de pessoas presentes no auditório em um determinado momento.

    O criador italiano Marco Morguese obteve com sua obra Sueñorama o prêmio do júri, dotado de 15.000 euros, enquanto o estúdio do Valladolid Holp Studio ganhou o prêmio do público com seu trabalho Blue Lion. Por sua vez, jovens criadores da Universidade de Salamanca e da Universidade Pontificia que apresentaram suas obras no Pátio de Escolas da Universidade receberam diplomas, e Luis Gómez, conselheiro da presidência da Iberdrola, fez menções ao resto dos artistas e estudos presentes no evento.

    José Manuel Ballester e Javier Riera — dois artistas espanhóis de grande reconhecimento e vasta trajetória internacional — apresentaram as obras específicas que lhes foram encomendadas para intervir, respectivamente, no Rio Tormes onde passa sob a Ponte Nova e na Nova Catedral. Ambos os autores concordaram em enfocar o significado de seu trabalho na relação entre o homem e o meio ambiente e os riscos que a sua depredação supõe para um futuro sustentável.

    Todos esses lugares emblemáticos da cidade transformaram-se todas as noites com as últimas tendências da arte de vanguarda, que puderam ser apreciadas de forma gratuita e aberta.

    Em paralelo à programação oficial do festival, o público pôde aproveitar o +Luz, atividades alternativas em que participaram a maioria dos centros de arte e espaços culturais da cidade, com propostas que usam a luz como tema central para as criações expostas aos visitantes. Repeteram sua participação o Centro de Arte Contemporânea DA2, o multidisciplinar Espacio Nuca, o centro cultural La Salchichería e a Fundação Venancio Blanco. Por sua vez, o Museu de História dos Automóveis de Salamanca (MHAS) e a Escola de Arte e Superior de Conservação e Restauração de Salamanca estrearam nesta edição.

    IMAP BUCHAREST

    Como vencedor do Luz y Vanguardias 2019, Morguese terá a oportunidade de participar em setembro no festival internacional iMapp Bucharest, um dos mais importantes concursos de vídeo mapping 3D do mundo e ao qual apenas os vencedores de uma seleção de festivais internacionais participam por convite, como Holanda, Rússia, Canadá, México ou China, entre outros. Este evento terá lugar no próximo dia 21 de setembro.

  • Exposição 'Recovered Memories'

    O grupo Iberdrola levou a Washington a exposição 'Recovered Memories. Spain and the Support for the American Revolution'. Seu objetivo era agregar valor à importante contribuição da monarquia espanhola ao nascimento e formação dos Estados Unidos.

    La marcha de Gálvez. Conquista de Baton Rouge, 1779. Augusto Ferrer-Dalmau.

    'A marcha de Gálvez. Conquista de Baton Rouge, 1779', de Augusto Ferrer-Dalmau.

    A mostra, que permaneceu aberta ao público de 26 de setembro a 18 de novembro de 2018, estava composta por uma seleção de cerca de 100 peças —incluindo obras de arte, documentos, mapas, roupas, hologramas etc.— que abordavam o importante papel da Coroa Espanhola durante a Guerra de Independência dos Estados Unidos entre os anos de 1775 e 1783.

     Mais informações sobre a exposição (*) Nota

       

    (*) Disponível na versão em espanhol.

OUTRAS ÁREAS DE ATUAÇÃO

  • Projetos de Iluminação

    Nosso principal objetivo é desenvolver intervenções em monumentos artísticos e edifícios singulares para melhorar sua iluminação interior/exterior, contribuir para valorização do patrimônio e promover a eficiência energética ou diminuir a poluição ambiental. Aqui, estão alguns exemplos:

    A Iberdrola renovou, em abril de 2019, a iluminação decorativa do interior da Catedral Nova de Salamanca para destacar elementos importantes deste edifício — que é considerado um patrimônio cultural importante — e melhorar sua eficiência energética em 87%.

    A companhia usou a mais avançada tecnologia LED para destacar abóbadas nos pavilhões centrais e laterais, transepto e zimbório, assim como ressaltar elementos específicos da capela maior e do altar com uma potência total instalada de 6,9 kW. Foram instalados 144 pontos de luzes e 1400 metros de cabo que, graças a uma instalação cuidadosa, não são visíveis aos visitantes das galerias dos trifórios que circundam a catedral.

    Iluminação decorativa do interior da Catedral Nova de Salamanca.

    Iluminação interior da Catedral Nova de Salamanca.

    A Iberdrola também renovou a iluminação decorativa do exterior da catedral católica de Ávila. Esse projeto aumenta a eficiência energética da catedral considerada um patrimônio cultural e evita a emissão na atmosfera de 4,8 toneladas de CO2 por ano. Além disso, a companhia instalou a mais avançada tecnologia LED em todo o entorno, telhados e torres da catedral para melhorar sua visibilidade à noite.

    Nova iluminação da catedral de Ávila.

    Nova iluminação da catedral de Ávila.

    A Iberdrola México, por meio de sua Fundação, doou um novo sistema de iluminação de baixo consumo energético ao Museu Nacional de Arte (MUNAL) que permite que se aprecie melhor a cor, detalhes e textura das obras em exposição, além de ajudar na preservação das peças ao permitir controlar o nível de iluminação.

    O sistema, que exigiu um investimento de mais de um milhão de pesos por parte da empresa, é composto por trilhos e lâmpadas LED, que foram instaladas nos quase 1.000 m2 das salas que abrigam as exposições temporárias. Essa iniciativa representará uma economia de 85% em consumo energético no ano e reduzirá as emissões de CO2.

    Iluminação do Museu Nacional de Arte (MUNAL) do México. Locução do vídeo (versão em espanhol) [PDF]

    Por outro lado, a Iberdrola inaugurou a nova iluminação externa da entradafrontaria principal da fachada sul do Mosteiro da Ordem de Santiago em Uclés (Cuenca), depois de fazer a renovação da iluminação decorativa que realça, por um lado, o volume da fachada e, por outro, os detalhes arquitetônicos deste monumento construído em 1735.

    O presidente da Iberdrola, Ignacio Galán, junto ao bispo de Cuenca, José María Yanguas; o presidente da Junta de Comunidades de Castela-La Mancha, Emiliano García-Page; e o secretário de Estado, Diretor do Centro Nacional de Inteligência, Félix Sanz Roldán, participaram do evento que marcou a ligação do sistema de iluminação instalado com lâmpadas de tecnologia LED, que reduzem a potência total em 55%, o que significa reduzir também o consumo de energia e as emissões de CO2 na atmosfera.

    Monasterio de la Orden de Santiago en Uclés (Cuenca).

    Ligação do novo sistema de iluminação externa da entrada principal da fachada sul do Mosteiro da Ordem de Santiago em Uclés (Cuenca).

    A companhia também renovou a iluminação decorativa do Panteão Real da Igreja Colegiada de San Isidoro de León. O projeto, que envolveu investimentos de 87.000 euros, foi realizado graças ao acordo de colaboração assinado entre Iberdrola e a Basílica de San Isidoro de León em junho de 2017, cujo objetivo era destacar a excelência dos bens culturais dessa capela do século XI.

    Panteón Real de la Colegiata de San Isidoro de León.

    Da esquerda para direita: o diretor geral de Patrimônio da Junta de Castela e Leão, Enrique Saiz; o prefeito de León, Antonio Silván; o abade-presidente da Basílica de San Isidoro, Francisco Rodríguez Llamazares, e o diretor da Fundação Iberdrola España, Ramón Castresana.

    Para desenvolver este projeto, a empresa usou projetores de LED com reprodução cromática superior a 98%, o que faz com que a cor seja percebida de forma muito semelhante a como seria visto à luz natural. Essa tecnologia LED traz também mais benefícios para as pinturas, já que ela não emite luz infravermelho ou ultravioleta. Além disso, três sensores de luz natural foram instalados para ajustar o nível de luz no interior do Panteão Real.

    A Iberdrola e a Real Fábrica de Tapetes (Madrid) também renovaram o sistema de iluminação da instituição na oficina de restauração, usando soluções tecnológicas de última geração. Para isso, foram instaladas um total de 40 lâmpadas e dispositivos de iluminação adicionais, que permitem maior reprodução cromática, além de implementar um sistema de controle para regular o nível de luz de acordo com as necessidades do ambiente.

    A nova iluminação, mais moderna e eficiente, vai permitir reduzir o consumo de energia em mais de 47%, reduzindo assim as emissões anuais de CO2 em aproximadamente 3,5 toneladas.

    Nueva iluminación de la Real Fábrica de Tapices, Madrid.

    Novo sistema de iluminação da Real Fábrica de Tapetes, em Madrid.

    A Iberdrola também renovou o sistema de iluminação do primeiro andar da Real Academia de Belas Artes de São Fernando, onde os trabalhos de grandes mestres são exibidos, melhorando os níveis de iluminação para melhorar a experiência dos visitantes e preservando melhor essas obras de arte.

    Renovação do sistema de iluminação do primeiro andar do Museu. Locução do vídeo (versão em espanhol) [PDF]

     

     Conheça mais projetos de iluminação desenvolvidos pela companhia(*) Nota

  • Projetos de restauração

    A Iberdrola apresentou os resultados do Programa Iberdrola Museu 2017, uma iniciativa baseada nas seguintes três linhas de atuação dos departamentos de Conservação e Restauração, Educação e Ação Cultural do Museu de Belas Artes de Bilbaou:

    Em primeiro lugar, financiou o tratamento anual de uma série de obras de arte da coleção permanente do museu. Além disso, foi concedida uma bolsa de estudos Iberdrola-Museu para fomentar a formação e a pesquisa nesta área. Por fim, foram oferecidas também diversas atividades didáticas para divulgar a coleção para um público com necessidades especiais por deficiência visual ou cognitiva.

    Ao longo de 2017, foram feitas intervenções, graças ao Programa, em um total de 37 obras, todas tratadas pelo Departamento de Conservação e Restauração do Museu de Belas Artes de Bilbao. Também vale destacar que, além do tratamento material das peças, se contribuiu para seu estudo histórico e artístico.

    Participaram do evento No ato de apresentação: intervieram Ramón Castresana, diretor da Fundação Iberdrola; María José Ruiz-Ozaita, chefe do Departamento de Conservação e Restauração do Museu de Belas Artes de Bilbaou; e Miguel Zugaza, diretor do Museu de de Belas Artes de Bilbao. Locução do vídeo (versão em espanhol) [PDF]

    Do mesmo modo, os responsáveis pelo Plano Românico Atlântico, também promovido pelo Governo Regional de Castela e Leão e pela Fundação Iberdrola, programaram pelo sexto ano consecutivo um concerto na igreja de Santa María do mosteiro da localidade de San Martín de Castañeda em Zamora (Espanha). A atuação será realizada pelo grupo Vandalia Trío e acontecerá na quarta-feira, 28 de agosto, às 20:30. A entrada será livre e gratuita até a lotação do local.

    O recital faz parte das atividades culturais organizadas para promover o conhecimento, a dinamização e a difusão do patrimônio das áreas onde a operação é efetuada. O Plano Românico Atlântico permitiu: a transformação da sacristia da igreja de San Martín de Castañeda em uma capela adaptada às necessidades e aos usos dos fiéis, a criação de um ponto de informação para os visitantes ou, mais recentemente, a renovação das coberturas da igreja. Igualmente, instalou-se um sistema de monitorização constante do edifício para controlar e melhorar sua conservação preventiva, garantindo também a eficiência energética.

    Vandalia Trío.

    Vandalia Trío é um grupo de câmara composto por Irene Jiménez Fernando García e Pablo Estébanez (flauta, violino e contrabaixo).
     

    A inauguração do novo ponto de informação do plano junto ao mosteiro de Santa Maria em San Martín de Castañeda teve lugar em junho de 2019. O espaço serve como um centro de recepção de visitantes e explica a história do edifício e as diferentes ações desenvolvidas no âmbito desta iniciativa, destacando a importância das novas tecnologias na conservação do patrimônio.

    Dentro do Plano Românico Atlântico também se trabalhou no projeto cultural Catedral de Ciudad Rodrigo. La puerta del reino, com o objetivo de divulgar o plano e difundir as ações realizadas na catedral de Nuestra Señora de Santa María. Conferências, visitas guiadas ou atividades culturais foram algumas das atividades do projeto, que se concretizou na criação de um ponto de informação e de recepção dos visitantes na porta do Perdão da catedral de Ciudad Rodrigo.

    Dentro das ações do projeto, cabe destacar o concerto de Natal, que aconteceu no dia 22 de dezembro de 2017 na própria catedral. A apresentação ficou por conta do grupo “Scherzo Música de Câmara”. A entrada foi livre e gratuita.

    Catedral de Ciudad Rodrigo (Salamanca).

    Catedral de Ciudad Rodrigo (Salamanca).

    Com o objetivo de restaurar e valorizar o patrimônio cultural do norte de Portugal, a empresa iniciou a segunda fase do Plano Românico Atlântico (projeto transfronteiriço para a conservação) em Boticas e Guimarães, com a restauração das igrejas românicas de Covas do Barroso e Serzedelo.

    Igreja românica de Covas do Barroso. Locução do vídeo (versão em espanhol) [PDF]

  • Eventos culturais

    Em sua aposta na cultura e na arte de vanguarda, a Iberdrola também apoia grandes eventos e faz doações artísticas significativas.

    Durante a semana anterior à Assembleia Geral de Acionistas, de 05 a 13 de abril de 2018, o artista espanhol Eugenio Ampudia transformou a Torre Iberdrola em um pau de chuva. Trata-se de uma intervenção artística de forte caráter tecnológico e ecológico que combinou dados climáticos das cidades de Bilbao e Brasília.

    Pau de Chuva.

    'Pau de Chuva', obra de Eugenio Ampudia.

    A obra artística refletiu impulsos de luz marcados pela combinação de dados de temperatura, pressão atmosférica, umidade ambiental e força do vento dessas duas cidades.

    Outro exemplo foi a entrega por parte da Iberdrola do quadro Por España y por el Rey, Gálvez en Pensacola to the Spanish Military Culture and History Institute. Uma peça doada de forma permanente para que fique em exibição na sala do Museu do Exército, espaço dedicado ao General Bernardo de Gálvez no Alcázar de Toledo.

    Além disso, a empresa foi patrocinadora especial de Sán Sebastian 2016, Capital Europeia da Cultura, reflexo de sua convicção de que um mundo melhor é possível por meio do: conhecimento, diálogo multicultural e do cuidado e manutenção da riqueza e da diversidade cultural. Ao apoiar este evento, a Iberdrola também teve como objetivo destacar a interação entre cultura, meio ambiente e sustentabilidade.

    A Iberdrola também assinou um acordo com a Fundação pro-RAE para criar a versão digital para a próxima edição do dicionário da língua espanhola, em homenagem à celebração, em 2016, do IV Centenário da Morte de Miguel de Cervantes.

  • Publicações

    A Iberdrola colabora ativamente na edição de diferentes obras de prestígio:

    • Monografia Jesús Mari Lazkano: seu imaginário pictórico foi reunido em um livro publicado graças à colaboração da Iberdrola e de San Sebastián 2016. Um convite para viajar e percorrer três décadas da trajetória do artista nascido em Bergara, em 1960.

    Presentación del libro de Jesús Mari Lazkano.

    Apresentação do livro de Jesús Mari Lazkano.