ODS 5: IGUALDADE DE GÊNERO

A Iberdrola e seu firme compromisso com a igualdade de gênero

#ação social #sociedade #igualdade de gênero

Iberdrola está firmemente comprometida em alcançar o objetivo estipulado pelas Nações Unidas em relação à igualdade de gênero e ao empoderamento de todas as mulheres e meninas. Pelo terceiro ano consecutivo, a companhia foi reconhecida por suas políticas de igualdade de oportunidades e de gênero de acordo com o índice Gender-Equality Index 2020 da Bloomberg.

NOSSA CONTRIBUIÇÃO PARA A IGUALDADE DE GÊNERO

 Manter um compromisso firme com nosso capital humano como principal ativo

 Manter um âmbito favorável nas relações trabalhistas, tomando como base a igualdade de oportunidades, a não discriminação e o respeito pela diversidade.

 Apoio financeiro que promova políticas de igualdade em âmbito regional.

 Ampliação do Programa Universo Mulher para promover e desenvolver o esporte praticado por mulheres.

 Promovemos a conciliação da vida profissional e familiar de nossos funcionários e estamos na vanguarda das empresas espanholas.

Na Iberdrola, no encerramento do Exercício de 2019 as mulheres representavam 43 % do Conselho de Administração e 50 % dos conselheiros não executivos, o que a torna uma das empresas do índice IBEX 35 com o maior número de mulheres no Conselho. Da mesma forma, em 2019 a Iberdrola aderiu aos Princípios de Empoderamento das Mulheres (Women's Empowerment Principles) da ONU.

Pelo terceiro ano consecutivo, nossa companhia foi reconhecida por suas políticas de igualdade de oportunidades e de gênero de acordo com o índice Gender-Equality Index 2020 da Bloomberg. A Elektro, distribuidora do grupo Neoenergia (empresa onde a Iberdrola S.A. tem uma participação indireta de 50 % + 1 ação), recebeu pelo quarto ano consecutivo o prêmio de Melhor Empresa para Trabalhar da América Latina, concedido pela consultoria Great Place to Work (GPTW).

O QUE É A IGUALDADE DE GÊNERO?

A igualdade de gênero é um direito humano fundamental, assim como é um dos fundamentos essenciais para continuar construindo um mundo pacífico, próspero e sustentável, tal como afirma a ONU.

Durante as últimas décadas houve alguns avanços, tal como a escolarização paulatina de mais meninas, o que se traduz na redução de casamentos precoces ou na presença de mais mulheres em cargos parlamentares ou cargos de direção. Nesse sentido, as leis estão sendo reformuladas para incentivar a igualdade de gênero. Apesar disso, ainda existem dificuldades e dados que indicam que resta muito caminho a percorrer. Por exemplo, conforme dados das Nações Unidas as mulheres continuam estando sub-representadas em todos os níveis de liderança política, e 1 de cada 5 mulheres e meninas de 15 a 49 anos afirma ter sofrido violência sexual ou física por parte de um parceiro íntimo em um período de 12 meses.

POR QUE A IGUALDADE DE GÊNERO É TÃO IMPORTANTE?

Baseando-se nos dados da ONU, o sexo feminino representa a metade da população mundial, o que significa a metade do potencial humano mundial. Se conseguíssemos melhorar a qualidade de vida e uma igualdade de gênero real, teríamos vários benefícios que repercutiriam globalmente em toda a sociedade.

Um trabalho decente, direitos básicos e uma série de regulamentações com base no salário provocaria uma melhoria na educação e na saúde, algo que no longo prazo teria reflexos positivos nas meninas e naqueles que dependem delas (ODS 2, 3 e 4).

A Iberdrola com os ods

Fatores-chave para entender a desigualdade de gênero no mundo

A quem afeta?

Em todo o mundo, as mulheres ganham
23 % a menos do que os homens.
1 de cada 5 sofre violência física ou sexual nas mãos de seu companheiro.

Dedicam 4,3 horas al dia às tarefas da casa contra 1,6 horas deles. 49 países não têm leis que protejam as mulheres contra a violência.

Como se distribui no mundo?

Os 10 países com maior desigualdade de gênero ficam no Oriente Médio e norte da África (61 % de paridade); seguido pelo sul da Ásia (66 % de paridade).

80

60

40

20

0

Iêmen

Iraque

Pakistão

Síria

Rep. Dem.
Congo

Irã

Chade

Arábia Saudita

Líbano

Omã

Principais causas

As medidas de austeridade causadas pela crise econômica, os cortes no setor público e o desequilíbrio na distribuição das responsabilidades familiares e domésticas recaem sobretudo nas mulheres.

Como podemos acabar com ela?

Devemos aumentar o apoio financeiro para promover políticas de igualdade em âmbito regional,
nacional e mundial,
criar leis promovam a igualdade de gênero e reforçar as opiniões e a visibilidade das mulheres e meninas.

 

 VER INFOGRÁFICO: Fatores-chave para entender a desigualdade de gênero no mundo [PDF]

METAS PARA A IGUALDADE DE GÊNERO

Em âmbito mundial, como sociedade, conseguimos uma série de avanços em relação à igualdade de gênero desde o começo do século, no entanto, ainda resta muito trabalho a fazer. Por isso, as metas para 2030 são:

  • Eliminar todas as formas de violência contra as mulheres e meninas, como o tráfico, a exploração sexual, o casamento infantil e a mutilação genital feminina.
  • Reconhecer e valorizar o trabalho doméstico não remunerado mediante serviços públicos, infraestruturas e políticas de proteção social.
  • Garantir a participação plena e efetiva das mulheres e a igualdade de oportunidades de liderança em todos os níveis de decisão na vida política, econômica e pública.
  • Aprovar e reforçar políticas e leis para promover a igualdade de gênero e o empoderamento de todas as mulheres e meninas em todos os níveis.