INFRAESTRUTURAS SUSTENTÁVEIS

Infraestruturas sustentáveis: fundamentais na luta contra as mudanças climáticas

#sustentabilidade ambiental #sociedade #P+D+I

Conforme estimativas do projeto The New Climate Economy, o mundo precisa investir 90 bilhões de dólares em infraestruturas sustentáveis até 2030. Esses investimentos são imprescindíveis tanto para renovar os antigos equipamentos dos países desenvolvidos e alinhá-los à luta contra as mudanças climáticas quanto para reforçar um crescimento econômico verde nos mercados emergentes e nos países em vias de desenvolvimento.

Há 9.000 anos, a cidade de Jericó, na Cisjordânia, chegou a ser a mais populosa do mundo com apenas 2.000 habitantes, um número considerável para a época, mas insignificante se comparado com as grandes megalópoles de nossos dias, como Tóquio (Japão), Nova Déli (Índia) ou Xangai (China). Conforme o último estudo populacional da Organização das Nações Unidas (ONU), tudo indica que em 2030 teremos mais cidades e megacidades do que nunca, com 60% da humanidade vivendo nelas.

AS CIDADES E AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS

O crescimento das cidades traz consigo oportunidades, prosperidade e bem-estar para muitos de seus habitantes, mas também gera importantes desequilíbrios sociais, econômicos e ambientais. Por exemplo, a ONU ressalta que 70% de todas as emissões de gases de efeito estufa (GEE) provêm de núcleos urbanos, em sua maioria mal projetados, com um transporte público insuficiente e um alto consumo energético.

No entanto, é possível haver outro tipo de cidades: mais compactas, sustentáveis e resistentes contra os efeitos das mudanças climáticas. Tais cidades, propostas pela ONU em seus Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS 9), sustentam seu crescimento econômico e o bem-estar de seus cidadãos através de setores como a inovação, pesquisa, construção de infraestruturas sustentáveis e indústrias mais inclusivas e ecológicas.

O QUE SÃO AS INFRAESTRUTURAS SUSTENTÁVEIS

O conceito de infraestruturas sustentáveis refere-se aos equipamentos e sistemas destinados a prestar serviços essenciais para a população, tais como estradas, pontes, antenas de telefonia, usinas hidrelétricas, etc., cumprindo os princípios de sustentabilidade em todos os sentidos. Isso significa que essas infraestruturas são totalmente respeitosas com o meio ambiente, assim como o são em termos econômicos, financeiros, sociais e institucionais.

O crescimento exponencial das áreas urbanas, especialmente nos países emergentes, evidenciou a importância das infraestruturas sustentáveis, uma vez que são mais eficientes, produtivas e ecológicas. Da mesma forma, tal como defende o Banco Mundial, essas instalações são mais rentáveis, uma vez que proporcionam serviços mais confiáveis, resistem melhor aos fenômenos climáticos extremos e atenuam o impacto das ameaças naturais nas pessoas e na economia.

As quatro dimensões das infraestruturas sustentáveis.#RRSSAs quatro dimensões das infraestruturas sustentáveis.

 VER INFOGRÁFICO: As quatro dimensões das infraestruturas sustentáveis [PDF]

VANTAGENS DAS INFRAESTRUTURAS SUSTENTÁVEIS

A substituição das antigas infraestruturas urbanas por outras mais modernas e sustentáveis converterá as cidades em lugares mais habitáveis e inclusivos. Isso exigirá investimentos bilionários em âmbito global durante a próxima década, porém, se o fizermos bem, estaremos no caminho do crescimento econômico. A seguir, resumimos os principais benefícios das infraestruturas sustentáveis:

 Reduzem a pegada ambiental e de carbono

Um melhor planejamento urbanístico com infraestruturas mais sustentáveis seria capaz de evitar ao planeta cerca de 3,7 gigatoneladas anuais de CO2 nos próximos 15 anos segundo o projeto The New Climate Economy.

 Promovem as energias renováveis

A descarbonização da economia, juntamente com o desenvolvimento de uma rede elétrica digitalizada e descentralizada, poderia levar eletricidade a um bilhão de pessoas no mundo que ainda não têm acesso a ela.

 Criam empregos verdes

Por exemplo, no caso das energias renováveis seria possível passar dos atuais 2,3 milhões de empregos verdes para aproximadamente 20 milhões em 2030.

 Promovem um crescimento econômico verde

A construção de infraestruturas sustentáveis constitui um dos pilares da nova economia, baseada na ação pelo clima e na sustentabilidade.

 Reduzem as desigualdades

As infraestruturas atuais não são suficientes para satisfazer as necessidades mais básicas dos países emergentes, tais como acesso à água potável, saneamento, redes de transporte, etc., um problema que poderia ser revertido através das infraestruturas sustentáveis.

A IMPORTÂNCIA DO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL

Todas as cidades do futuro deveriam considerar, para seu crescimento, as recomendações da Nova Agenda Urbana (NAU). Esse documento estratégico da ONU promove o urbanismo sustentável, define seus parâmetros e propõe a transformação das cidades a partir do âmbito do planejamento, do desenvolvimento, da governança e da administração, através da inovação nos projetos, na legislação e nas políticas econômicas e urbanísticas.

O desenvolvimento urbano sustentável também favorece a descarbonização da economia e a paulatina transição energética para um modelo baseado em fontes renováveis, que deveria estar concluído em 2050, tal como exige os Acordos de Paris. Até então, as cidades sustentáveis terão economizado ao planeta cerca de 17 bilhões de dólares, de acordo com as previsões da Comissão Global da Economia e do Clima no projeto The New Climate Economy (NCE).