CÚPULA DO CLIMA: COP25

A COP25 analisará como limitar o aumento da temperatura global abaixo de 1,5 ºC

A próxima Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP25) acontecerá em Madri (Espanha), sob a presidência do Chile, entre os dias 2 e 13 de dezembro e priorizará os cenários climáticos e energéticos que contribuam para limitar o aumento da temperatura global abaixo de 1,5 ºC. Seria o equivalente a alcançar um mundo com emissões líquidas nulas de CO2 por volta da metade do século, um objetivo com o qual o grupo Iberdrola está plenamente alinhado.

A mudança climática é uma realidade e atenuar seus efeitos é uma tarefa que requer o esforço da comunidade internacional em seu conjunto. Para tal, a Convenção-Quadro da Organização das Nações Unidas (UNFCCC em inglês) organiza anualmente uma Conferência das Partes (COP) para revisar o estado do cumprimento das obrigações climáticas pelos países e propor novos instrumentos que propiciem sua aplicação.

A 25ª edição da cúpula deste ano — cujo lema é Tempo de agir — fará um apelo para que todos os países aumentem seus compromissos, visando combater as mudanças climáticas. Desta forma, a COP25 sugerirá ir mais além do objetivo estabelecido no Acordo de Paris — que propunha limitar o aumento da temperatura do planeta em 2 ºC — e insistirá na necessidade de buscar cenários climáticos e energéticos que garantam que dito incremento não passe de 1,5 ºC.

COP25. Madrid 2019.

Estarão presente na conferência representantes de cerca de 200 governos, que trabalharão para avançar nas negociações climáticas. A agenda política e técnica da conferência estará baseada em quatro âmbitos de trabalho principais:

 Completar a implementação do Artigo 6 do Acordo de Paris

Trata-se de um marco para a criação de um sistema de cooperação entre países que permita transferir competências em matéria de redução de emissões. Este sistema seria o alicerce para estabelecer um modelo de carbon pricing global, isto é, para atribuir um preço às emissões de CO2, quantificando os custos derivados das consequências econômicas, sociais e ambientais dos gases de efeito estufa.

 Fechar detalhes técnicos do Livro de regras de Katowice

Em concreto, aqueles relacionados com os compromissos políticos assumidos pelos países, transparência, governança e financiamento climático, entre outros.

Um exemplo serão os trabalhos desenvolvidos para materializar e homogeneizar as perspectivas e conteúdos das Contribuições Nacionais Determinadas (NDC, conforme as siglas em inglês). O Acordo de Paris contempla este documento tipo como sustentáculo das ações políticas que cada país realizará em termos de ação climática, mas ainda falta estabelecer os horizontes dos objetivos e alguns dos detalhes que guiarão a concepção e atualização desses compromissos.

 Revisar o Mecanismo Internacional de Varsóvia (WIM)

É uma instância criada em 2013 (na COP19) para analisar ações que permitam enfrentar as perdas e danos imediatos das mudanças climáticas tais como desastres provocados por furacões ou tornados.

 Outros assuntos

O papel dos oceanos, a inclusão da perspectiva de gênero nas temáticas de trabalho, a transição justa e o apoio aos grupos sociais vulneráveis serão outros dos assuntos aos quais se dará uma atenção especial, de tal forma que poderiam propiciar o lançamento de plataformas e iniciativas específicas.

A Presidência chilena também quis destacar temáticas específicas que se situam no âmbito da luta contra as mudanças climáticas num sentido amplo: oceanos, Antártida, biodiversidade, florestas, adaptação e cidades. Além disso, os organizadores insistiram na importância das energias renováveis, na economia circular e na mobilidade elétrica para atingir a neutralidade de carbono em 2050.

IBERDROLA NA COP25

Plenamente alinhado com esse propósito, o grupo Iberdrola estabeleceu o objetivo de reduzir sua intensidade de emissões de CO2 em 30% — com relação aos níveis de 2007 — para 2020, em 50% para 2030 e, finalmente, ser neutro em carbono em 2050.

Além disso, como em anos anteriores, a companhia participará ativamente da COP25 por meio de iniciativas como Moving for Climate NOW uma passeata de bicicleta elétrica organizada pela Rede Espanhola do Pacto Global das Nações Unidas e Iberdrola que foi premiada na II edição do Climate Leaders Awards 2019 na categoria de Iniciativa de divulgação, em reconhecimento ao seu trabalho na luta contra as mudanças climáticas na Espanha. A empresa ajudará também na elaboração de relatórios e declarações de ambição e intervirá em eventos técnicos e de alto nível.
 

 MAIS SOBRE AS CONFERÊNCIAS DAS PARTES
 

 COP24 (Katowice)

 COP23 (Bonn)(*) Nota

 COP22 (Marrakech)(*) Nota

 COP21 (París)(*) Nota

   

(*) Disponível na versão em espanhol.