O QUE É A TECNOLOGIA LI-FI

Li-Fi: Internet à velocidade da luz

A tecnologia Li-Fi permitirá que você se conecte à Internet usando a luz de lâmpadas, iluminação pública ou televisões de LED. Além de ser mais barata, segura e rápida que o Wi-Fi, não precisa de um roteador. Tudo o que você precisa fazer é apontar o seu celular ou tablet em direção a uma lâmpada para navegar na web.

O QUE É TECNOLOGIA LI-FI?

O lifi (light fidelity) é um sistema sem fio e bidirecional que transmite dados por luz LED ou infravermelha. Ficou conhecido em 2011 e, ao contrário do Wi-Fi — que utiliza a radiofrequência —, a tecnologia Li-Fi só precisa de uma lâmpada com um chip para propagar o sinal da Internet através das ondas luminosas.

Isso representa um avanço extraordinário em relação às atuais redes sem fio. O Li-Fi multiplica a velocidade e a largura de banda do Wi-Fi, do 3G e 4G. Estas, por sua vez, têm uma capacidade limitada e ficam saturadas quando o número de usuários conectados simultaneamente sobe muito, o que provoca erros, diminui a velocidade e, até mesmo, interrompe a conexão.

No entanto, o Li-Fi — com uma frequência de banda de 200.000 GHz frente aos 5 GHz máximos do Wi-Fi — é 100 vezes mais rápido e pode transmitir muito mais informações por segundo. Um estudo de 2017 da Universidade de Eindhoven obteve com luz infravermelha uma velocidade de download de 42,8 gigabytes por segundo para um raio de 2,5 metros, quando o melhor Wi-Fi mal alcançaria 300 megabytes por segundo.

É assim que a tecnologia Li-Fi mudará nossas vidas.#RRSSÉ assim que a tecnologia Li-Fi mudará nossas vidas.

 VER INFOGRÁFICO: É assim que a tecnologia Li-Fi mudará nossas vidas [PDF]

EXPANSÃO DO LI-FI NO MUNDO

A tecnologia Li-Fi surgiu graças ao físico alemão Harald Haas, professor e diretor do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Li-Fi da Universidade de Edimburgo, e poderia chegar às nossas casas em poucos anos. Atualmente, essa tecnologia está sendo testada com luminárias LED em escritórios de todo o mundo e a indústria aeronáutica já trabalha em soluções para integrá-la aos aviões comerciais.

Aeroportos, hospitais ou ruas de uma cidade são outros espaços onde a tecnologia Li-Fi poderia se popularizar. Está previsto que o auge dos dispositivos móveis e a demanda crescente de sistemas com maior largura de banda impulsionem o desenvolvimento do Li-Fi na próxima década, assim como apontado pelo Global Market for Li-Fi Technology Analysis and Forecast 2018-2028.

Esse relatório prevê que o mercado global alcançará um valor de quase 36 bilhões de dólares em 2028 e que, durante os próximos 10 anos, a taxa de crescimento anual composta chegará a 71,2%. A região Ásia-Pacífico liderará o crescimento mundial da tecnologia Li-Fi até 2028, ocupando assim o lugar da Europa, que permaneceu na liderança em 2017.

LI-FI VS WI-FI: QUEM FICA COM A COROA DAS REDES SEM FIO?

A tecnologia Li-Fi é mais rápida, barata e, até mesmo, mais segura do que a Wi-Fi. Suas principais vantagens são as seguintes:

 Mais rápida: a velocidade atual do Wi-Fi oscila entre 11 e 300 megabytes por segundo e a do Li-Fi também varia muito, de acordo com os últimos estudos realizados. A mais aceita é 10 gigabytes por segundo, mas se verificou que a velocidade poderia chegar até 224 gigabytes por segundo e descarregar um filme de 1,5 GB em milésimos de segundo.

 Mais econômica e sustentável: é até 10 vezes mais barata do que o Wi-Fi, necessita de menos componentes e gasta menos energia. Bastaria acender uma lâmpada!

 Mais acessível: qualquer luminária poderá se tornar facilmente em um ponto de conexão à Internet, uma vez que só é necessário acoplar um simples emissor Li-Fi.

 Mais segura: a luz não atravessa paredes como as ondas de rádio. Isso evita que intrusos possam interceptar as comunicações por Li-Fi através da rede sem fio.

 Mais largura de banda: o espectro luminoso é 10.000 vezes superior ao radioelétrico, o que aumenta sua capacidade para conduzir e transmitir dados por segundo.

 Mais confiável: o Li-Fi transmite o sinal sem interrupções, fazendo com que as comunicações sejam mais estáveis do que as de Wi-Fi.

 Sem interferências: a luz eletrônica não interfere nas comunicações por rádio, não se acopla a outros sistemas e nem compromete as transmissões de aviões, barcos etc.

 Sem fio e invisível: o Li-Fi aproveita as luminárias e dispensa o uso do roteador. Por isso, trabalha sem necessidade de fio. Além disso, pode funcionar com luz infravermelha, imperceptível para o olho humano, ou com luz visível LED a uma intensidade muito baixa para não incomodar.

 Sem saturação: a conexão à Internet através da luz poderia impedir o colapso do espectro radioelétrico que, de acordo com Harald Haas, inventor do Li-Fi, poderia acontecer em 2025.

Com o surgimento e o desenvolvimento da tecnologia Li-Fi, muitos preveem que o Wi-Fi e outras redes sem fio vão ficar obsoletos. Ainda teremos que esperar alguns anos para ver se os postes de iluminação, além de iluminar nossas ruas, vão também nos conectar à Internet à velocidade da luz.
 

 Dicas de segurança em redes públicas de Wi-Fi(*) Nota

 Internet das Coisas (IoT)(*) Nota

   

(*) Disponível na versão em espanhol.