USINAS DE CICLO COMBINADO NO MÉXICO

A Iberdrola se consolida como a maior produtora privada de energia do México, com quatro novos ciclos combinados

A Iberdrola, por meio de sua filial no Mexico, já possui duas plantas de ciclo combinado no país norte-americano que, juntamente com as outras dois atualmente em construção, terão capacidade instalada de 3.434 MW. Após a entrada em operação dessas usinas — a última está prevista para 2020 —, a empresa contará com uma potência instalada superior a 10.000 MW e consolidará sua posição como maior produtora privada de energia do país.

Localização
Nuevo León e Sinaloa

Capacidade total instalada
3.434 MW

Investimento total
1,65 bilhão de dólares

Entrada em operação
Escobedo: janeiro 2019
El Carmen: 2019
Topolobambo II: 2019
Topolobambo III: 2020

Ciclos combinados
no México

Desde sua entrada no México há quase 20 anos, o grupo Iberdrola foi aumentando seus investimentos e atividades de forma ininterrupta até se consolidar como a maior produtora privada de energia do país. Hoje em dia, a empresa tem um total de 6.577 megawatts (MW) já em operação(1) e presta serviço para mais de 20 milhões de mexicanos.

A maior parte dessa capacidade instalada corresponde aos ciclos combinados, 5.568 MW(1), número que aumentará em 3.434 MW nos próximos dois anos, quando entrarem em funcionamento as quatro usinas que o grupo está construindo no país por meio de sua sub-holding Iberdrola México.

USINAS DE ESCOBEDO E EL CARMEN

A usina de El Carmen, situada no município do mesmo nome em Nueva León (México), entrou em funcionamento no final de setembro de 2019. Com uma capacidade instalada de 866 MW, suficiente para abastecer um milhão de mexicanos, é a primeira da empresa cuja energia estará destinada à venda a clientes industriais no Mercado Atacadista de Eletricidade (MEM, nas siglas em espanhol). A instalação teve um investimento aproximado de 450 milhões de dólares e tem as turbinas de gás mais modernas do país.

Ao seu lado, a sua usina gêmea, Escobedo, que iniciou seu funcionamento em janeiro de 2019, fornecerá energia para uma centena de grupos industriais de setores como o automotriz, químico, metalúrgico, cimento e têxtil. Com um investimento de cerca de 400 milhões de dólares, tem uma potência instalada de 878 MW. A usina possui duas turbinas de gás de última geração e uma de vapor.

USINAS DE TOPOLOBAMPO II e III

Do outro lado do país, no estado de Sinaloa, está sendo construída a usina de Topolobampo II, cujo início da operação também está previsto para 2019. Localizada a norte da cidade de Los Mochis, o empreendimento exigirá investimentos de cerca de 400 milhões de dólares e terá potência instalada de 911 MW.

Aproximadamente a 20 quilômetros a sul, próximo à cidade de Ahome, está sendo construída a usina de Topolobampo III, que conta com investimentos de 400 milhões de dólares e terá capacidade instalada de 779 MW. Após a entrada em operação desse último projeto, o grupo vai dispor, em 2020, de uma potência instalada superior a 10.000 MW no México.

CONTRATOS A LONGO PRAZO

Iberdrola Generación México será a proprietária das quatro usinas de geração e será responsável pela construção, operação e manutenção dos empreendimentos. A empresa venderá toda a energia produzida em Escobedo, Topolobampo II e Topolobampo III à Comissão Federal de Eletricidade (CFE) mexicana — seu maior cliente no mundo — por meio de um contrato de 25 anos com valores fixos de capacidade.

O acordo a longo prazo com a CFE traz grande segurança ao investimento feito pelo grupo Iberdrola, alinhando o projeto à estratégia de crescer em atividades reguladas e previsíveis em países estáveis e de alto rating.

A usina de El Carmen, por sua vez, será o primeiro ciclo combinado totalmente destinado à venda de energia ao mercado atacadista. A Iberdrola México firmou um acordo de compra e venda de energia — ou PPA (Power Purchase Agreement, em sua sigla em inglês) — a longo prazo com a empresa comercializadora da CFE, CFE Calificados, para fornecer 150 MW de potência desta usina. Além disso, outros 264 MW já foram vendidos para clientes industriais.

Junto à construção das quatro usinas, a Iberdrola colocará em operação todas as instalações necessárias para permitir sua conexão ao sistema elétrico nacional, incluindo as linhas elétricas ou as subestações transformadoras.

 

(1)Dado consolidado ao final dos nove primeiros meses de 2018.