COMPLEXO EÓLICO TERRESTRE DE OITIS

Oitis, o nosso maior projeto eólico terrestre na América Latina

O grupo Iberdrola construirá no Brasil o complexo eólico terrestre de Oitis. Composto por 12 parques, o novo desenvolvimento terá uma capacidade instalada total de 566,5 MW, o que o converte no maior projeto eólico terrestre da companhia na América Latina e o segundo no mundo.

A Iberdrola reforça sua presença no setor das energias renováveis brasileiro com um novo desenvolvimento. Por meio de sua filial Neoenergia*, irá construir no Brasil seu maior complexo eólico terrestre na América Latina até a data presente: Oitis. Localizado entre os estados do Piauí e Bahia, o projeto estará formado por 12 parques que juntos terão uma capacidade instalada de 566,5 MW após o término completo de sua colocação em funcionamento, prevista para meados de 2022.

Dois dos parques — Oitis 1 e 8 — já têm a venda garantida de 30% da energia limpa que gerarão, depois do leilão organizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) no último mês de junho. As outras 10 instalações — Oitis 2, 3, 4, 5, 6, 7, 9, 10, 21 e 22 — negociarão a venda de sua produção elétrica no mercado.

A construção deste colosso das energias renováveis significará a entrada da Iberdrola em um novo estado: Piauí. Também contribuirá para o desenvolvimento econômico e social tanto deste estado como do vizinho estado da Bahia, ambos no nordeste do Brasil.

A Neoenergia possui atualmente 516 MW de potência eólica operativa e, contando o complexo eólico Oitis, tem 1.038 MW eólicos em construção. Em 2022, uma vez terminados todos os projetos, totalizará 1.600 MW eólicos em funcionamento, o que equivale a triplicar o número atual. Além disso, a venda de 51% dessa energia já está pactuada através de contratos regulados e os outros 49% serão colocados no mercado livre.

 

(*) A Iberdrola, S.A. tem uma participação indireta de 50% + 1 ação na Neonergia, S.A.