BLOCKCHAIN APLICADO À ENERGIA RENOVÁVEL

Como pode o 'blockchain' confirmar a origem da energia verde?

#projetos Iberdrola #P+D+I #energias renováveis

O grupo Iberdrola implementou um projeto-piloto baseado no uso da tecnologia blockchain para garantir em tempo real que a energia fornecida e consumida é 100 % renovável. Graças a esta tecnologia, a empresa conseguiu unir as instalações onde se produz a eletricidade com os pontos de consumo e, assim, rastrear a sua origem, aumentando a transparência e, em última instância, favorecendo o uso da energia renovável.

O blockchain chegou para revolucionar o mercado da energia elétrica. Esta tecnologia permite atribuir de forma ágil os ativos de geração ao ponto de consumo e, inclusive, estabelecer uma hierarquia de prioridades nas fontes de origem. Desta forma, consegue-se acelerar e automatizar os processos de certificação de energia renovável pois há um grau mais elevado de rastreabilidade.

Este ponto é crucial quando existem contratos de compra e venda de energia de longo prazo (Power Purchase Agreement, PPA) que tomam como base ativos renováveis, dado que um dos requisitos que estabelecem é a necessidade de comprovar a origem 100 % verde da eletricidade fornecida. Atualmente, estes acordos desempenham um papel fundamental, porque promovem o crescimento da energia renovável ao fomentar a contratação deste tipo de energia por parte de grandes empresas.

O blockchain também garante a transparência e a segurança da transação, pois esta fica registrada na plataforma de forma fixa, permitindo que todas as partes auditem os resultados. Esta tecnologia torna possível trabalhar com contratos inteligentes, que se autoexecutam quando as duas partes cumprem o que foi acordado, eliminando intermediários e simplificando o processo. Reduzem-se, assim, os custos e aumenta-se a privacidade.

Para que serve o blockchain.#RRSSPara que serve o 'blockchain'.

 VER INFOGRAFICO: Para que serve o blockchain [PDF]

CONECTAMOS OS CLIENTES COM OS PONTOS DE GERAÇÃO VERDE

O grupo Iberdrola considera o blockchain uma ferramenta chave para acelerar o processo de descarbonização da economia, pois proporciona rastreabilidade, segurança e rapidez nas transações. Esta tecnologia permite que o fornecimento verde de energia seja mais eficiente, flexível e transparente, incentivando a produção e o consumo de energia 100 % renovável.

Nesta linha, a empresa lançou um projeto-piloto destinado a conectar os parques eólicos de Oiz (Vizcaya) e Maranchón (Guadalajara) à usina hidroelétrica de San Esteban (Ourense) com as sedes do banco Kutxabank e da empresa Euskaltel (no País Basco), bem como com a Torre Iberdrola de Bilbao e com o Campus Iberdrola de Madrid. Graças ao blockchain, estes clientes têm a garantia de que a eletricidade que recebem e consomem nos seus edifícios é 100 % limpa e podem rastrear a sua proveniência.

Para concretizar esta iniciativa, o grupo apoiou-se na Energy Web Foundation, uma plataforma de blockchain escalável e de código aberto, especialmente concebida para responder às necessidades regulatórias, operacionais e de mercado do setor energético. Também desenvolveu um ambiente web amigo do utilizador que permite que os clientes consultem os dados sobre o processo e identifiquem em que instalações a energia verde consumida está a ser gerada.

UM DOS NOSSOS PILARES DA TRANSFORMAÇÃO DIGITAL

O grupo Iberdrola situa o blockchain como um dos pilares da sua estratégia de transformação digital e é a primeira companhia energética privada da Europa e a segunda do mundo em investimento em P+D+I*, onde já investiu 2 bilhões de euros na última década — que chegarão até 400 milhões anuais em 2025.

A empresa, além de utilizar esta tecnologia para certificar a origem da energia renovável, também o faz para garantir as transações eletrônicas e os medidores inteligentes contra os ciberataques e para agilizar os contratos entre as empresas do grupo.

Entre outras iniciativas, a Iberdrola participa com outras corporações do setor num projeto para testar o uso do blockchain em operações de compra e venda nos mercados grossistas de energia e gás natural. O objetivo é que dois agentes (peer-to-peer) possam realizar operações sem necessidade de uma terceira parte ou intermediário. Estes agentes comprarão e venderão energia de forma direta, sem mercado organizado, e as suas transações serão registadas na plataforma de forma anónima e encriptada para que possam ser verificadas pelos restantes agentes.

Por sua vez, na área da distribuição, as iniciativas da empresa baseadas na tecnologia blockchain estão pensadas sobretudo para certificar a informação sobre eventos da rede com possível impacto para os clientes. Deste modo, progredimos no processo de digitalização da rede e também melhoramos a qualidade do serviço e o atendimento ao cliente.


* Conforme relatório The 2020 Industrial R&D Investment Scoreboard da Comissão Europeia.