'START-UP' CHALLENGE: PROTEÇÃO DA AVIFAUNA EM REDES ELÉTRICAS

Um emulador autônomo de depredadores para melhorar a convivência das redes aéreas com a fauna e a flora

Um dispositivo que simula um depredador foi a solução vencedora do Start-up Challenge Proteção da avifauna em redes elétricas, que visa minimizar o impacto das linhas elétricas no meio ambiente, especialmente na avifauna.

A start-up espanhola Energiot venceu o desafio graças ao projeto de um dispositivo autoalimentado composto por 3 partes:

 Um emulador de depredador com movimentos mecânicos aleatórios e ruído para assustar as aves.

 Um emissor de luz estroboscópica — semelhante às esferas de sinalização utilizadas nas proximidades dos aeroportos — para identificar as linhas e torres e ajudar na visualização de obstáculos.

 Um composto piezoelétrico para alimentar o dispositivo a partir da energia residual captada do campo magnético da rede de transmissão, presente de forma natural na rede elétrica.

A principal novidade da solução da Energiot é precisamente o fato de poder ser alimentada com a energia residual da rede de transmissão, pelo qual não precisa de baterias e manutenção, sendo resistente a condições climatológicas adversas.

Além disso, existe a possibilidade de adicionar ao emulador um módulo sensor de movimento e temperatura, assim como um controle de comunicação com a nuvem.

 Conheça a Energiot, a start-up vencedora

POR QUE ESTE DESAFIO FOI ESTABELECIDO

A Iberdrola possui mais de 1,2 milhão de km de linhas elétricas de transmissão e distribuição de eletricidade que se estendem entre os Estados Unidos, Brasil, Reino Unido e Espanha. Essa rede é composta por mais de 4.400 subestações de alta e média tensão e por mais de 1,5 milhão de transformadores de distribuição de média e baixa tensão. Tudo isso construído e operado para fornecer um serviço de alta qualidade e confiabilidade para um total de 31 milhões de pontos de fornecimento de eletricidade.

Além disso, o grupo é pioneiro na digitalização de suas redes através do desenvolvimento de smart grids, da integração de soluções de armazenamento e da instalação de estações de recarga para veículos elétricos.

Todo esse trabalho é feito de forma paralela com um grande esforço para minimizar o impacto dessas instalações no meio ambiente. Nesse sentido, o desafio procurava soluções inovadoras que dissuadissem as aves de usarem os apoios elétricos como vigias para evitar eletrocussões e colisões, bem como que usassem materiais duradouros e que facilitem a operação e manutenção das linhas.

O projeto será desenvolvido em colaboração com os técnicos especialistas da área de redes da Iberdrola.