USINA FOTOVOLTAICA DE CIUDAD RODRIGO

Iniciamos uma nova usina fotovoltaica de grande capacidade em Ciudad Rodrigo, Salamanca

A Iberdrola já está realizando os trâmites necessários para dar início à usina fotovoltaica de Ciudad Rodrigo (Salamanca) que, com uma capacidade instalada de 300 MW, começará a ser construída no decorrer de 2021. Com um investimento que se situa próximo dos 200 milhões de euros, o projeto envolve fornecedores industriais da região e criará até 800 postos de trabalho em períodos de pico.

Localização
Ciudad Rodrigo (Salamanca)

Número de painéis solares
826.200

Capacidade total instalada
300 MW

Criação de emprego
800 postos de trabalho

Início das obras de construção
2021

Usina fotovoltaica de
Ciudad Rodrigo

O Grupo Iberdrola lidera a promoção de projetos renováveis de grande capacidade em Castela e Leão, e mais especificamente na província de Salamanca. Portanto, ao macroprojeto de Villarino une-se o da usina fotovoltaica de Ciudad Rodrigo, de 300 MW de capacidade, fazendo com que a província de Salamanca seja a região com mais projetos verdes em construção ou em planejamento de toda a região.

A instalação de Ciudad Rodrigo, que representará um investimento de quase 200 milhões de euros, terá um total de 826.200 placas solares sobre uma superfície de 439 hectares situada entre Valdecarros e a serra de Torralba, a apenas 5 quilômetros do núcleo urbano de Ciudad Rodrigo. Uma vez em funcionamento, a usina fotovoltaica produzirá energia limpa suficiente para abastecer 150.000 residências.

A construção da usina, cujo início está previsto para este ano de 2021, inclui ainda a execução das infraestruturas tais como centros de transformação, elevadores de 800v a 30.000v, uma rede subterrânea de evacuação, rede de terras e comunicações. Cerca de 800 pessoas participarão dos trabalhos em períodos de pico, assim como haverá um importante envolvimento de fornecedores locais.

ESTRATÉGIA RENOVÁVEL NA ESPANHA

A Iberdrola já controla mais de 5.100 MW renováveis — hidráulicos e eólicos — em Castilla y León, onde, entre suas atuações mais recentes, está a aquisição do complexo eólico BaCa (Ballestas e Casetona), com uma potência instalada de 69,3 MW. Estes parques já começaram a funcionar e sua produção abastecerá com energia limpa uma população equivalente a 25.200 casas/ano e evitará a emissão de 40.000 toneladas de CO2/ano.

Tudo isto faz parte do plano de investimento em energias limpas na Espanha, que prevê a instalação de 3.000 MW renováveis até 2022 e 10.000 até 2030, o que significará a criação de 20.000 postos de trabalho.

A companhia tem atualmente mais de 4.000 MW — eólicos e fotovoltaicos — em construção ou tramitação na Espanha, em regiões como Extremadura, Castilla-La Mancha, Castilla y León, Navarra, Aragón, Murcia, Cantabria e Andalucía.