COMPETÊNCIAS DIGITAIS

Competências digitais: Estamos preparados para a digitalização do emprego?

O mercado de trabalho demanda competências digitais, ou seja, trabalhadores que dominem, além de outros idiomas ou sua especialidade acadêmica, as ferramentas essenciais para se desenvolverem com fluidez na era tecnológica. Falamos de conhecimentos sobre dispositivos eletrônicos, redes, segurança cibernética, sistemas de comunicação ou análise de dados, entre outros.

NOVOS PROFISSIONAIS DIGITAIS

Os dias de listar conhecimentos de softwares como imprescindível no currículo de um profissional já se foram. A revolução tecnológica está criando novas profissões, e os trabalhadores necessitam de competências digitais para não ficarem para trás. O Centro Europeu para o Desenvolvimento da Formação Profissional (Cedefop) prevê que, em um futuro próximo, 90% das vagas na Europa exigirão algum tipo de conhecimento digital.

O último relatório da Comissão Europeia — International Digital Economy and Society Index (I-DESI 2018) — mostra que 80,5% dos australianos, 80,2% dos islandeses e 79,3% dos neozelandeses têm competências digitais. Isso faz com que esses três países sejam os mais desenvolvidos do mundo nessa área, seguidos da Coreia do sul com 75,6%. China, com 40,5%, e Brasil, com 39,2%, estão no fim da lista. O ranking indica também que os Estados Unidos têm 56% de seus cidadãos com competências digitais, e a União Europeia, 58%.

Cibersegurança
Embora a segurança das informações digitais seja um campo complexo, nós deveríamos ter, pelo menos, algumas noções básicas.
Atendimento ao cliente
As empresas valorizam o domínio de ferramentas de assistência a terceiros como os CRMs ou las redes sociais.
Marketing
Saber vender e gerenciar o conteúdo de um blog também são competências digitais valorizadas.
Redes
sociais
Não basta fazer upload de fotos e publicar postagens. É importante saber construir uma estratégia no Twitter, Facebook, etc.
Edição digital de
imagem e vídeo
Saber editar imagens e vídeos e entregar conteúdos relevantes por meio de infográficos ou tutoriais sempre serão altamente valorizados.
Tecnologia cloud e e-commerce
Usar ferramentas na nuvem com facilidade ou saber algo sobre e-commerce já é essencial em muitas empresas.
Software
específico
Lidar com análise de dados ou programas de gerenciamento será uma grande vantagem para encontrar um emprego.
Posicionamiento web
Entender como funciona um buscador para que conteúdos fiquem entre os primeiros resultados das pesquisas.
COMPETÊNCIAS DIGITAIS
MAIS PROCURADAS

 

  VER INFOGRÁFICO: Competências digitais mais procuradas. [PDF]

PARA QUE SERVEM AS COMPETÊNCIAS DIGITAIS?

As competências digitais não consistem apenas em aprender e desenvolver habilidades tecnológicas. Também envolvem a aquisição de conhecimentos, valores, atitudes, regulamentos e ética sobre as Tecnologias da Informação e Comunicação, de modo a tirar o máximo de proveito delas. Além disso, contemplam a reflexão e o uso responsável dos dados obtidos a partir do uso de tecnologias.

No âmbito profissional, há uma estreita relação entre a carência de competências digitais e a dificuldade em encontrar trabalho: a digitalização potencializa nossas capacidades pessoais e profissionais. Isso nos proporciona mais opções de conseguir um emprego.

As competências digitais nos permitem:

  • Otimizar o tempo e o custo. Isso significaria a entrega de projetos dentro dos prazos e parâmetros de qualidade estabelecidos com antecedência, respeitando também o orçamento e os requisitos originais.
  • Entender o potencial interativo de dispositivos eletrônicos como celulares inteligentes, tablets ou notebooks, incorporando as novas rotinas digitais ao nosso trabalho profissional.
  • Aumentar o ritmo da reflexão, criatividade e inovação. As competências digitais utilizam ferramentas tecnológicas que aceleram a inovação e nos tornam mais produtivos, mais flexíveis e mais capazes de reagir e de nos anteciparmos aos imprevistos.
  • Gerir a identidade digital corporativa de forma eficiente. A digitalização traz conhecimento, inteligência de negócio e permite fazer a análise da concorrência, o que nos oferece critérios para lidar com as informações e para melhorar o posicionamento da marca.
  • Melhorar a eficácia e eficiência no trabalho. As competências digitais nos ajudam a trabalhar em equipe, sem dependermos de um espaço físico. Dispositivos e meios eletrônicos fomentam a coordenação e os ambientes colaborativos.

A DIGITALIZAÇÃO, UM NOVO IMPULSO PARA A IGUALDADE.

A UNESCO focou sua Semana de Aprendizagem Móvel de 2018, realizada em Paris, na importância das competências digitais como condutoras da inclusão social. As desigualdades nessa área são evidentes para esse organismo internacional, que denuncia a discriminação de acesso ao conhecimento tecnológico no mundo por razões socioeconômicas, raciais, educativas e de gênero.

Algumas ONGs como a Plan International, que zelam pelos direitos da criança e pela igualdade de gêneros, asseguravam em 2017 que as meninas tinham cinco vezes menos probabilidades do que os meninos de estudarem uma carreira tecnológica. De acordo com essa organização, a África era, até então, o continente mais desigual do mundo em questões digitais de gênero, com uma diferença de 23% diante dos 2% da América.

No caso da Europa, a agência Eurostat publicou dados de 2017 que também mostram uma divisão digital por gênero. Enquanto 60% dos europeus de 16 a 74 anos dominavam competências digitais básicas, as europeias da mesma idade ficavam em 55%.

A tecnologia não deve ser motivo de exclusão, mas sim uma ferramenta para nos empoderar e ajudar a superar as adversidades e a descobrir novas oportunidades. A educação em competências digitais é, sem dúvida, a melhor forma de vencer esse desafio. A digitalização não é incompatível com os avanços sociais e econômicos. Pelo contrário, traz prosperidade, igualdade social e, em última análise, uma economia mais competitiva.
 

 Transformação digital e inovação (*)

 Canal de Emprego Iberdrola (*)

   

(*) Disponível na versão em espanhol.