LINHAS DO NEGÓCIO

Um modelo de negócio baseado em nossa aposta nas energias renováveis, redes inteligentes e soluções inovadoras para os clientes

O grupo Iberdrola avança em seu histórico plano de investimento de 75 bilhões de euros até 2025, sendo 90 % de caráter orgânico. Os 68 bilhões de euros de investimento orgânico serão distribuídos entre as três linhas de negócio: 51 % para a área de energias Renováveis, 40 % para a de Redes e 9 % para Geração e Clientes. Da mesma forma, a companhia aumenta para 150 bilhões de euros seus investimentos até 2030 a fim de triplicar sua capacidade renovável (95 GW), dobrar seus ativos em redes (60 bilhões de euros) e ampliar sua base de clientes para chegar a 70 milhões de contratos. 90 % do plano de longo prazo do grupo está alinhado à taxonomia verde da União Europeia.

UM MODELO DE NEGÓCIO DE SUCESSO

 Apresentação de Resultados [PDF]*     Resultados 2020

* Disponível na versão em espanhol.

As tendências atuais do setor energético, tais como a transição energética, descarbonização a eletrificação da economia, a inovação tecnológica e uma maior conectividade dos clientes, reforçam o foco desses três negócios globais.

Negócio de renováveis.

A área de Renováveis do grupo Iberdrola —Iberdrola Renovables Energía, Iberdrola Renovables Internacional, ScottishPower Renewable Energy, Avangrid Renewables, o negócio de Renováveis da Neoenergia e Iberdrola Renovables México— é responsável pela geração e comercialização de energia elétrica a partir de fontes renováveis: eólica (na terra e no mar), pequena central hidrelétrica, termosolar, fotovoltaica, biomassa, etc. Atualmente, a Iberdrola é líder em energia limpa — é a primeira produtora de energia renovável entre as empresas do setor elétrico da Europa.

O grupo Iberdrola continua avançando em seu plano de investimento de 75 bilhões de euros para o período 2020-2025. Mais da metade (51 %) desse investimento orgânico — que representa mais de 34 bilhões de euros — se destinará à área de Renováveis, que atingirá 60 GW de capacidade instalada no final do período, em comparação com os mais de 35 GW atuais. Da mesma forma, as estimativas da empresa para o horizonte 2030 elevam a capacidade renovável instalada para 95 GW, após multiplicar por 2,5 sua potência eólica onshore e solar e por 4,5 a offshore.

Essa aposta permitirá que o grupo dê um grande impulso à tecnologia eólica offshore (chegará a 4 GW instalados em 2025), além de crescer em energia solar fotovoltaica (atingindo 16 GW instalados em 2025) e reforçar sua liderança em energia eólica onshore e hidrelétrica (chegando a 26 GW e 14 GW instalados em 2025, respectivamente).

Para materializar seu plano de investimentos, a Iberdrola aumentou sua carteira de projetos renováveis em 25 GW no Exercício 2020 e, no fechamento do Primeiro semestre 2021, avança na construção de 8,5 GW: 2.750 MW nos Estados Unidos, 2.860 MW nos territórios da Iberdrola Energía Internacional, 1.700 MW na Espanha, 1.050 MW no Brasil e 150 MW no Reino Unido (com 100 MW em baterias). Isso permitirá que a companhia finalize o exercício com 4.000 MW adicionais em operação, somados aos 2.960 MW verdes já colocados em funcionamento nos últimos 12 meses (1.950 MW eólicos onshore, 930 MW fotovoltaicos e 80 MW em baterias).

Iberdrola conta com uma das maiores carteiras de energias renováveis do setor: um total de 81,5 GW distribuídos entre suas áreas tradicionais, às quais se somam novas plataformas de crescimento na Polônia, Suécia, Irlanda, Japão, Coreia, Taiwan e Austrália. Por tecnologias, esta carteira está dividida em: 36,6 GW fotovoltaicos; 25,2 GW eólicos offshore; 15,5 GW eólicos onshore; 3,4 GW hidrelétricos; e 1,1 GW correspondentes a baterias de armazenamento. Somente na Espanha, a companhia possui direitos de conexão para 15 GW e terrenos para uma capacidade equivalente.


 


Negócio de redes.

A área de Redes do grupo Iberdrola —i-DE, ScottishPower Energy Networks, o negócio de Distribuição da Neoenergia e Avangrid Networks— é responsável pela construção, operação e manutenção de linhas elétricas, subestações, centros de transformação e outras infraestruturas, para levar energia dos centros de produção até o usuário final. Atualmente, a Iberdrola controla um dos sistemas de distribuição elétrica mais importantes do mundo: mais de 1,1 milhão de quilômetros de linhas elétricas e mais de 4.400 subestações, que distribuem eletricidade para mais de 34 milhões de pessoas no mundo.

O grupo lançou um histórico plano de investimentos de 75 bilhões de euros para o período 2020-2025 — que aumentarão até 150 bilhões em 2030 —, dos quais 90 %, ou seja, 68 bilhões de euros, serão orgânicos. No período 2020-2025 se destinará 40 % do investimento orgânico do grupo à área de Redes, o que representa mais de 27 bilhões de euros, aumentando a Base de Ativos Regulatória no final do período para 47 bilhões de euros, ou seja, 1,5 vezes seu valor atual, 83 % dos quais estarão em países com classificação A. Essa cifra contempla investimentos em transmissão que chegarão a 4 bilhões de euros. No fechamento do Primeiro semestre 2021, 46 % dos investimentos do grupo durante o período foram destinados à área de Redes, ou seja, 2.240,4 milhões de euros, em consonância com a estratégia do grupo de aumentar e reforçar uma infraestrutura essencial para a transição energética e a eletrificação da economia.

Uma parte importante desse esforço em investimentos foi destinada ao Brasil, país onde a Iberdrola reforçou sua presença com a aquisição, no valor de 403 milhões de euros, da distribuidora Neoenergia Distribuição Brasil (denominada anteriormente como CEB-D), que possui uma concessão vigente até 2045, o que garante 25 anos de atividade regulada com receitas estáveis e previsíveis. Dessa forma, a combinação da Neoenergia e da CEB-D, agora chamada Neoenergia Distribuição Brasília, cobrirá uma superfície de mais de 840.800 km2 e prestará serviço para 15,3 milhões de clientes, ou seja, 7,7 % a mais em relação aos gerenciados pela filial brasileira antes da aquisição.

Outra região reforçada por essa vitalidade em investimentos foram os Estados Unidos, onde já começou a construção da linha NECEC, que permitirá transportar energia renovável a partir do Canadá, e onde espera-se completar a aquisição da PNM Resources antes de terminar o ano; operação que consolidará a Iberdrola como uma das maiores distribuidoras do setor norte-americano e o terceiro operador de energias renováveis. Além disso, na Espanha foi apresentado um plano de investimentos até 2025 no valor de mais de 4,3 bilhões, com a finalidade de contribuir para a consecução dos objetivos do Plano Nacional de Energia e Clima (PNIEC), o que representa um aumento de 80 % em relação aos investimentos atuais.

Os investimentos em todos os mercados-alvo e a incorporação da CEB-D no Brasil e da PNM Resources nos EUA permitirão que a Base de Ativos Regulatória em 2021 chegue a 36 bilhões de euros a partir dos 31 bilhões no fechamento do Exercício 2020.

A Base de Ativos Regulatórios dobrará até 2030, alcançando a cifra de 60 bilhões de euros.
 


 


Negócio de geração e clientes.

A área de Geração e Clientes do grupo —Iberdrola Generación España, Iberdrola Energía Internacional, ScottishPower Retail Holdings, Neoenergia Comercializaçao e Iberdrola Generación México— é focada na produção de energia elétrica por meio da construção, operação e manutenção de usinas de geração, e na compra e venda de energia nos mercados atacadistas. Ela também é encarregada de comercializar energia para chegar ao usuário final, além de produtos e serviços complementares.

Uma parte (9 %) do investimento orgânico do plano 2020-2025 se destinará a essa área, ou seja, 6 bilhões de euros. No final do período, a companhia aumentará para 60 milhões os contratos com clientes no mundo. A tendência continuará a aumentar, e em 2030, a eletrificação dos usos energéticos permitirá que o grupo Iberdrola aumente a base de seus contratos com clientes para 70 milhões, em comparação com os 43,8 milhões registrados no fechamento do Exercício 2020, aos quais oferecerá soluções inteligentes e inovadoras no âmbito residencial (armazenamento de energia e bomba de calor, autoconsumo e mobilidade elétrica) e industrial (Soluções Smart, processos de eletrificação e hidrogênio verde). Os serviços proporcionados aos clientes também aumentarão, chegando a 40 milhões em 2025, em comparação com os 25 milhões verificados em 2019, com um forte crescimento em Soluções Smart, que serão multiplicadas por dois, representando 22,6 milhões.

No fechamento do Primeiro semestre 2021, cabe destacar a expansão das soluções inteligentes no âmbito residencial e na mobilidade elétrica: as contratações do Smart Mobility quase triplicaram e as do Smart Solar se multiplicaram por 2,3, enquanto o Smart Home e o Smart Clima se multiplicaram por 1,2 e 1,4 respectivamente.

O regulamento da UE sobre a Integridade e a Transparência do mercado atacadista da energia (REMIT) obriga a todos os operadores de geração a fornecer, com maior brevidade possível, informações detalhadas sobre o status do seu parque gerador de energia elétrica, e a Iberdrola se esforça para apresentar a informação completa e correta neste site.