PARQUE EÓLICO 'OFFSHORE' DE VINEYARD WIND 1

Vineyard Wind 1, nosso primeiro projeto de energia eólica 'offshore' nos Estados Unidos

A Iberdrola, através da Avangrid Renewables, participará da construção de um parque eólico offshore ao largo da costa do estado de Massachusetts (Estados Unidos). O parque de Vineyard Wind 1 terá uma potência de 800 MW, com a qual será capaz de atender as necessidades energéticas de 1 milhão de moradias.

Localização
Em frente à costa do estado de
Massachusetts (Estados Unidos)

Nº aerogeradores
84 turbinas V164-9.5 MW de MHI

Capacidade total instalada
800 MW

Empregos locais
3.600 trabalhadores

Entrada em operação
2021

Parque eólico offshore
de Vineyard Wind 1

Vineyard Wind, empresa que o grupo Iberdrola detém 50% — através da Avangrid Renewables, filial da Avangrid* Nota — e pela empresa Copenhagen Infrastructure Partners (CIP), foi encarregada com a construção de um parque eólico offshore de 800 MW ao largo da costa de Massachusetts. O parque de Vineyard Wind 1, cuja construção será iniciada em 2019, estará localizado a 15 milhas ao sul da ilha de Martha's Vineyard e a 34 milhas ao sul da península de Cape Cod.

O complexo, cuja entrada em operação está prevista para 2021, irá gerar cerca de 2 gigawatts de energia eólica, suficiente para atender a demanda de 1 milhão de moradias em Massachusetts. Além disso, evitará a emissão de mais de 1,6 milhões de toneladas de dióxido de carbono/ano, o equivalente a retirar 325.000 veículos das estradas. Da mesma forma, durante a vida do projeto serão economizados 3,7 bilhões de dólares em custos relacionados com a energia na região de Nova Inglaterra.

Com este novo projeto, o grupo Iberdrola desembarca no setor da energia eólica nos Estados Unidos e confirma seu papel como empresa elétrica de referência mundial nesta área. A Avangrid Renewables também tem os direitos para realizar outro projeto de energia eólica offshore na região de Kitty Hawk, na costa da Carolina do Norte, que terá até 1.486 MW de capacidade.

ESTADO DO PROJETO

A Vineyard Wind continua providenciando as autorizações para iniciar a construção e implementação do parque de Vineyard Wind 1. Já possui a aprovação do seu Relatório Final de Impacto Ambiental e assinou os contratos de compra e venda de energia a longo prazo (PPA, por suas siglas em inglês) com as empresas de distribuição elétrica de Massachusetts. Atualmente, 70% dos contratos de fornecimento já estão garantidos.

A MHI Vestas Offshore Wind foi selecionada como fornecedora preferencial dos 84 aerogeradores do novo parque. O modelo escolhido foi o MHI V164 que, com 9,5 MW de potência, é o gerador mais potente do mundo e foi considerado o Melhor Aerogerador Marinho de 2017 pela publicação especializada Windpower Monthly. A MHI Vestas prevê a contratação de mais de 100 pessoas e investir mais de 15 milhões de dólares na economia de Massachusetts durante a fase de construção.

Por seu turno, a empresa espanhola Windar Renovables será a encarregada de fabricar as fundações dos aerogeradores. O contrato tem um valor de aproximadamente 100 milhões de euros e significará a criação de cerca de 400 postos de trabalho (500 em momentos de máxima ocupação) em suas instalações nas Astúrias (Espanha).

Vineyard Wind conferiu à empresa italiana Prysmian Group um contrato avaliado em 200 milhões de euros para a fabricação e implementação do sistema de cabo submarino que conectará o parque eólico offshore com a rede elétrica continental dos Estados Unidos. O projeto precisará de 134 quilômetros de cabos elétricos de corrente alternada de alta tensão.

OUTROS PROJETOS

A Vineyard Wind apresentou às empresas de distribuição elétrica de Massachusetts um conjunto de propostas para desenvolver um segundo parque eólico offshore, Vineyard Wind 2, que se situaria ao sul do primeiro. As propostas incluem um projeto de 400 MW e duas opções para realizar outro de 800 MW.

A empresa apresentou igualmente uma proposta para proporcionar energia eólica ao estado de Connecticut. A Vineyard Wind pretende associar-se com duas empresas locais, McAllister Towing e Bridgeport Boatworks, para desenvolver um porto eólico offshore em Bridgeport. Caso essa iniciativa seja aprovada, representará a criação de mais de 500 empregos em Connecticut na fase de construção e mais de 1.900 durante todo o projeto. Além disso, gerará mais de 4 bilhões de dólares de lucro para o estado, melhorará a confiabilidade da eletricidade e estabilizará os preços.

 

(*) A Iberdrola tem uma participação acionária de 81,5%.