USINA FOTOVOLTAICA OTERO

Construiremos a segunda maior usina fotovoltaica da Europa

A Iberdrola iniciou os trâmites para a construção da usina fotovoltaica de Otero que, com uma capacidade instalada de 505 MW, será a maior de Castela e Leão (Espanha) e a segunda da Europa. A usina vai ser construída na circunscrição municipal de Marazuela, Marazoleja e Anaya (província de Segóvia) e representará um investimento que se situa perto dos 220 milhões de euros.

Localização
Marazuela, Marazoleja e Anaya (Segóvia)

Capacidade instalada
505 MW

Investimento total
220 milhões de euros

Empregos locais
1.100 trabalhadores

Usina fotovoltaica
Otero

O grupo Iberdrola continua liderando a promoção de projetos renováveis de grande capacidade. Portanto, após a colocação em funcionamento de Núñez de Balboa (500 MW) — atualmente a maior instalação fotovoltaica em operação na Europa — e o início da execução do projeto Francisco Pizarro (590 MW), a companhia inicia agora os trâmites para a construção da usina de Otero com 505 MW de potência.

O projeto, que envolverá um investimento de quase 220 milhões de euros, contará com um importante componente local, o que contribuirá para a dinamização da economia e a criação de emprego em Castela e Leão, particularmente nos municípios de Marazuela, Marazoleja e Anaya (Segóvia), onde a usina estará localizada. Em sua construção participarão fornecedores industriais e trabalharão até 1.100 pessoas em períodos de pico. A companhia também agrupou terrenos de 150 proprietários locais, os quais também serão beneficiados.

Uma vez em funcionamento, a usina fotovoltaica Otero vai gerar energia limpa suficiente para abastecer 290.000 residências, evitando a emissão na atmosfera de 182.000 toneladas de CO2/ano.

LÍDER EM ENERGIAS RENOVÁVEIS EM CASTELA E LEÃO

Através desse novo projeto, a Iberdrola reforçará sua liderança renovável em Castela e Leão, onde já gerencia mais de 5.100 MW hidráulicos e eólicos, fazendo com que seja a região espanhola com mais megawatts verdes instalados pela companhia.

Atualmente, a Iberdrola está construindo em Burgos o complexo eólico Herrera (63 MW) — que terá os aerogeradores terrestres mais potentes da Espanha —, assim como está promovendo o complexo eólico Buniel (114 MW) e o parque Valdemoro (164 MW), um dos maiores da Espanha.

A companhia também está tramitando mais 800 MW fotovoltaicos na região, distribuídos entre Salamanca e Palência, entre os quais as usinas de Ciudad Rodrigo (300 MW), Velilla (400 MW), Revilla Vallejera, Ballestas e Villarino.

O grupo promoverá em Castela e Leão mais de 2.400 MW em projetos eólicos e fotovoltaicos nos próximos anos, para os quais destinará investimentos de aproximadamente 2 bilhões de euros. Esse volume de recursos dinamizará o tecido industrial e criará 24.000 vagas de emprego, segundo estimativas do PNIEC - Plano Nacional Integrado de Energia e Clima da Espanha.