COMPLEXO EÓLICO CHAFARIZ

Chafariz reafirma nosso compromisso com a energia eólica onshore na América Latina

A Iberdrola, através de sua subsidiária brasileira Neoenergia*, construi o Complexo Eólico Chafariz no nordeste do Brasil. Composto por 18 parques eólicos que adicionarão uma capacidade instalada total de mais de 565 megawatts (MW), o novo desenvolvimento entrará em funcionamento entre 2022 e 2023.

Localização
Santa Luzia (estado da Paraíba, Brasil)

Nº de aerogeradores
181 SG132 e G114

Capacidade instalada total
565 MW eólicos + 149,3 MW solares

Empregos locais
1.200 funcionários

Entrada em funcionamento
2022/2023

Complexo eólico
Chafariz

O grupo Iberdrola reafirma seu compromisso com a energia eólica onshore no Brasil com a construção de um novo projeto emblemático. O complexo Chafariz, que entrará em operação entre 2022 e 2023, fica localizado próximo à cidade de Santa Luzia, em uma das áreas mais ventosas da América. Essa grande instalação renovável será composta por um total de 18 parques eólicos, três dos quais já estão operando — Canoas, Lagoa I e Lagoa II — e outros 15 estão em diferentes fases de desenvolvimento.

O Chafariz terá uma capacidade instalada de mais de 565 MW, graças a seus 181 aerogeradores, que terão as seguintes características:

  • 136 aerogeradores do modelo SG132, de 3,4 MW de potência unitária, um dos mais modernos e eficientes do mercado, com pás de 64,5 metros de comprimento e 21 toneladas de peso que já começaram a ser instaladas.
  • 45 aerogeradores do modelo G114, de 2,1 MW de potência unitária.

 

O projeto favorecerá a criação de empregos locais, uma vez que estão previstas as contratações de mais de 1.200 trabalhadores durante as obras de construção.

O Brasil se converterá, após a entrada em operação do complexo Chafariz, no país com a maior potência eólica do grupo Iberdrola na América Latina.

PRIMEIRA USINA SOLAR PARA GERAÇÃO CENTRALIZADA

O complexo também contará com a primeira usina solar de geração centralizada da Neoenergia* Nota , que terá potência de 149,3 MW, energia suficiente para abastecer mais de 100 mil residências. Este novo parque deverá entrar em operação no segundo semestre de 2022.

A produção dessa nova usina solar será destinada ao Ambiente de Contratação Livre (ACL), e ela já comercializou parte de sua energia por meio de contrato com a Claro na modalidade PPA (Power Purchase Agreement), um acordo de longo prazo, pelos próximos doze anos, contados a partir de 2022.

   

* A Iberdrola, S. A. tem uma participação indireta de 50 % + 1 ação na Neoenergia, S. A.