COMPLEXO EÓLICO CHAFARIZ

Chafariz reafirma nosso compromisso com a energia eólica onshore na América Latina

A Iberdrola, através de sua filial brasileira Neoenergia*, está construindo na região Nordeste do Brasil o complexo eólico Chafariz, um dos maiores projetos de geração de energia eólica da companhia no país e na América Latina. Formado por 15 parques eólicos que somarão uma potência total instalada de mais de 471,25 megawatts (MW), o novo desenvolvimento estará plenamente operacional entre 2022 e 2023.

Localização
Santa Luzia (estado da Paraíba, Brasil)

Nº de aerogeradores
136 turbinas SG132

Capacidade instalada total
471,25 MW

Criação de empregos
Mais de 1.400 postos de trabalho

Entrada em funcionamento
2022/2023

Complexo eólico
Chafariz

O grupo Iberdrola reafirma sua aposta na energia eólica onshore no Brasil com a construção de um novo projeto emblemático. O complexo Chafariz, que entrará em funcionamento entre 2022 e 2023, está situado junto à localidade de Santa Luzia, uma das áreas com mais vento da América. Essa grande instalação de energia renovável, composta por 15 parques eólicos, alcançará uma potência total instalada de 471,25 MW, dos quais 61 % serão alocados ao Ambiente de Contratação Regulada (ACR) e 39 % ao Ambiente de Contratação Livre (ACL).

O complexo terá 136 aerogeradores modelo SG132 e 3,465 MW de potência unitária. Trata-se de um dos aerogeradores mais modernos e eficientes do mercado, com 150 metros de altura e pás de 64,5 metros de comprimento. As gôndolas ou naceles, de fabricação nacional, pesam mais de 70 toneladas e serão instaladas a 84 metros de altura, o equivalente a um edifício de 28 andares.

ADIANTAMOS O INÍCIO DA OPERAÇÃO

No último dia 29 de julho, a Neoenergia deu início à operação comercial do complexo eólico ao colocar em funcionamento os primeiros 10 aerogeradores, com uma capacidade instalada de 34,65 MW. Dessa forma, a filial brasileira começou a operação com 17 meses de antecedência em relação à vigência do contrato no Ambiente de Contratação Regulada.

A fase de testes dos restantes aerogeradores acontece de acordo com o calendário previsto.

A construção do complexo começou em outubro de 2019. Desde então, foram criados mais de 1.400 postos de trabalho, dos quais aproximadamente 40 % são mão de obra local.

Além de contribuir na geração de empregos, a companhia realizou diversas ações em benefício dos municípios vizinhos à Santa Luzia. Dessa forma, melhorou o acesso à área dos parques eólicos e construiu 116 quilômetros de estradas, além de desenvolver outras iniciativas sociais e ambientais como cursos de capacitação, instalação de painéis fotovoltaicos em unidades de saúde pública e a reabilitação de uma escola.

UM DOS MAIORES COMPLEXOS DE ENERGIAS RENOVÁVEIS DO BRASIL

A Neoenergia está construindo na mesma região o projeto Santa Luzia, que consiste na primeira usina solar de geração centralizada da empresa. Quando entre em funcionamento, previsivelmente no segundo semestre de 2022, terá uma potência de 149,3 MW, suficiente para abastecer mais de 100.000 residências. Portanto, junto ao projeto de Chafariz, formará um dos maiores complexos de energias renováveis do Brasil, com capacidade para satisfazer a demanda energética de aproximadamente três milhões de brasileiros.

A usina solar terá 233.280 módulos fotovoltaicos em uma área arrendada de 462 hectares, uma superfície que equivale a 38 campos de futebol. Durante sua construção, proporcionará emprego para cerca de 700 trabalhadores.

A produção de Santa Luzia se destinará integralmente ao Ambiente de Contratação Livre e parte de sua energia já foi comercializada mediante um PPA (Power Purchase Agreement) com a Claro. O contrato estará vigente por 12 anos a partir de 2022.

BRASIL, NA LIDERANÇA DA GERAÇÃO EÓLICA DA IBERDROLA

O complexo eólico Chafariz faz parte do compromisso da Neoenergia de expandir a geração eólica no Brasil. Quando os novos parques entrarem em funcionamento, a companhia triplicará sua capacidade instalada dessa tecnologia, atingindo 1,6 GW, o que converterá o Brasil no país com maior potência eólica do grupo Iberdrola na América Latina.

A subsidiária da Iberdrola também está construindo o complexo Oitis - o maior do grupo na América Latina - composto por 12 parques eólicos onshore entre os estados do Piauí e da Bahia com 566,5 MW de potência. Em conjunto, esses projetos criarão ao redor de 3.000 postos de trabalho na região Nordeste do Brasil.

   

* A Iberdrola, S. A. tem uma participação indireta de 50 % + 1 ação na Neoenergia, S. A.