STARTUP CHALLENGE: CALOR INDUSTRIAL SEM EMISSÕES

Fim do prazo para enviar soluções para descarbonizar o setor industrial e melhorar a eficiência energética dos seus processos

No passado dia 7 de março terminou o prazo para apresentar propostas ao Start-up Challenge Calor industrial sem emissões, lançado pela Iberdrola em colaboração com a iniciativa Energy4Planet do European Innovation Council. Este reto buscava soluções competitivas e inovadoras que ajudem a descarbonizar processos industriais, automatizando o desenho e integração de tecnologias limpas e medidas de eficiência energética.

O grupo Iberdrola estava 20 anos à frente da atual transição energética, à qual alocou 120 bilhões de euros, aos quais acrescentará mais 75 bilhões até 2025 — que passarán a 150 bilhões em 2030 — para manter sua posição na vanguarda da revolução energética que as principais economias do mundo estão enfrentando.

O objetivo mínimo de 32 % de energias renováveis até 2030 — definido pelo Parlamento Europeu e pelo Conselho na Diretiva de Energias Renováveis — é alcançável. No entanto, isto só será possível em um cenário econômico com altos níveis de descarbonização e eletrificação da economia, utilizando combustíveis descarbonizados em nichos de difícil eletrificação.

Por tudo isso, a Iberdrola, através do seu Programa Internacional de Start-ups - PERSEO, lançou este novo desafio, procurando soluções inovadoras para promover a descarbonização dos processos industriais, através da automação do design e da integração de tecnologias limpas e medidas de eficiência energética.

O QUE PROCURAMOS?

A Iberdrola procura ajudar estas indústrias na sua transição energética através de soluções ad hoc para fábricas que melhorem a sua eficiência energética e reduzam as emissões de CO2 de forma sustentável e económica.

As soluções enviadas, que serão analisadas pela área de Calor e Frio Industrial do grupo Iberdrola, deverão atender às seguintes necessidades:

 Elaboração de projetos de automatização para descarbonização de processos industriais utilizando ferramentas de software.

 Hibridização de tecnologias limpas, como por exemplo: bombas de calor, fornos elétricos, medidas de eficiência energética, hidrogênio verde ou autoconsumo por energia renovável distribuída.

 Consumo de energia e simulações de Economia.

 Cálculos de financiamento de projeto com base nas entradas de CAPEX e OPEX: Taxa de Retorno do Investimento (Investment Rate of Return) (IRR), Valor Presente Líquido (Net Present Value) (NPV) e Períodos de Retorno (Payback Periods) (PB).

RAZÕES PARA O DESAFIO

A eletricidade é fundamental para a descarbonização do uso de energia por meio de energias renováveis para criar uma estrutura energética sustentável e eficiente. É também o vetor de energia que permite uma maior contribuição de fontes de energia limpa, enquanto, ao mesmo tempo, melhora consideravelmente a eficiência geral do sistema de energia.

No entanto, hoje em dia, a eletricidade é usada principalmente para a geração de energia, respondendo por apenas cerca de 20 % da demanda global de energia. A razão por trás disso está nos altos níveis de dependência de combustíveis fósseis em setores não energéticos tais como transporte, construções e indústria. São os chamados setores difíceis de reduzir dita dependência.

O calor industrial poderia se beneficiar de um maior uso de eletricidade para os processos de baixa e média temperatura através da aplicação de bombas de calor em combinação com medidas de eficiência energética, enquanto os processos de alta temperatura poderiam ter como objetivo a eletrificação combinada com a troca de combustível para diminuir suas emissões associadas.

As propostas serão analisadas com base em critérios de:

  •  Escalabilidade
  •  Reprodutibilidade
  •  Facilidade de implementação
  •  Integração de soluções ad-hoc de descarbonização para instalações industriais.

O PRÊMIO

O projeto será desenvolvido em colaboração com os especialistas técnicos da área de Calor e Frio Industrial da Iberdrola.

O prêmio consistirá na assinatura de um acordo de colaboração para o desenvolvimento de um piloto com a PERSEO ou com qualquer outra empresa do grupo, que assumirá os custos das referidas atividades e proporcionará ao vencedor o apoio técnico necessário, bem como um ambiente e dados reais para testar a solução.

Se a prova de conceito for satisfatória, a Iberdrola poderia oferecer ao participante a oportunidade de escalar a solução, adotando-a por meio de acordos comerciais. Além disso, o PERSEO poderia considerar investir na empresa participante e / ou na solução vencedora do desafio.

Se tiver alguma dúvida, entre em contato com IberdrolaChallenge@iberdrola.es.

CRONOGRAMA

10/02/2021
Lançamento
público do
desafio
07/03/2021
Prazo para
receber
propostas
FIN ABRIL 2021
Anúncio do
vencedor

O QUE É O ENERGY4PLANET DO EIC?

Os principais desafios de transição de energia do Acordo Verde e as metas ambiciosas associadas precisarão de estreita colaboração entre as cadeias de valor. Exigirá também pilotos concretos com as melhores start-ups, empresas com conhecimento e institutos de tecnologia que o ecossistema europeu tem a oferecer. Levando isto em conta, o Conselho Europeu de Inovação (European Innovation Council - EIC) está abrindo inscrições para o Energy4Planet, uma iniciativa totalmente nova, parte do Programa Corporativo do EIC, que se baseia no sucesso do EIC Planet.tech do ano passado.

Com a iniciativa Energy4Planet, os Serviços de aceleração de negócios do EIC oferecem mais uma vez a oportunidade de aumentar a cooperação com grandes empresas e co-criar soluções inovadoras para uma série de desafios no campo da transição energética.

Logotipo Comissão Europeia.


 Regulamento [PDF]